Colabore com o blogue

A partilha de informações e novidades são uma óptima forma de conhecermos melhor o local onde vivemos. Se tiver interesse em colaborar com o blogue, por favor envie as suas mensagens para o nosso contacto.
Para conseguirmos ter o que comprámos, é dever de todos os vizinhos zelar pelo cumprimento do plano de urbanização do Casal de Vila Chã e a correcção de erros já detectados.

Acompanhe os comentários a Promessas por cumprir.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: Humberto Madeira, Rua

se é morador nesta rua convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


Actor português nascido em Lisboa a 3 de Agosto de 1921 e falecido na mesma cidade a 17 Junho de 1971, vítima de cancro.

Foi um dos mais populares «compères» do teatro de revista. Começou a sua carreira artística como imitador na rádio e, em 1944, estreou-se na revista com Retalhos e Recortes. Em breve chegou ao cinema, tendo feito a sua primeira aparição com um pequeno papel em O Diabo São Elas (1945), a que se seguiram Capas Negras (1947), O Grande Elias (1950), Eram Duzentos Irmãos (1952), O Comissário de Polícia (1953), O Noivo das Caldas (1956), O Passarinho da Ribeira (1960) e As Pupilas do Senhor Reitor (1960), talvez a sua actuação cinematográfica mais categorizada. Mas o teatro de revista foi o seu reino privilegiado, protagonizando êxitos como Pernas à Vela (1958), ao lado do seu grande amigo Raul Solnado e de Eugénio Salvador, Bate o Pé (1961), onde contracenou com Florbela Queiroz, e Lisboa à Noite (1963), com António Silva . Foi administrador do Teatro Capitólio entre 1960 e 1965. Em 1969, foi obrigado a abandonar a carreira artística por motivos de doença.

____
Fonte: Infopédia

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

O Pai Natal deixou os cavalos a descansar em Vila Chã

Boa tarde,

Na sequência do acompanhamento assíduo que efectuo ao blog do Casal de Vila Chã gostaria de partilhar convosco a foto que envio em anexo.

É verdade, os animais decidiram ir aparar a relva da rotunda… felizmente não ocorreram acidentes aquando da travessia da via e todos os transeuntes se espantavam com tal situação.

Cumprimentos.


Praça Pedro Alvares Cabral

____
Nota: e-mail enviado por Luís Santos

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Feliz Natal

NATAL À BEIRA-RIO

É o braço do abeto a bater na vidraça?
E o ponteiro pequeno a caminho da meta!
Cala-te, vento velho! É o Natal que passa,
A trazer-me da água a infância ressurrecta.
Da casa onde nasci via-se perto o rio.
Tão novos os meus Pais, tão novos no passado!
E o Menino nascia a bordo de um navio
Que ficava, no cais, à noite iluminado...
Ó noite de Natal, que travo a maresia!
Depois fui não sei quem que se perdeu na terra.
E quanto mais na terra a terra me envolvia
E quanto mais na terra fazia o norte de quem erra.
Vem tu, Poesia, vem, agora conduzir-me
À beira desse cais onde Jesus nascia...
Serei dos que afinal, errando em terra firme,
Precisam de Jesus, de Mar, ou de Poesia?

David Mourão-Ferreira, Obra Poética 1948-1988


O blogue "Vila Chã" deseja a todos os visitantes um Feliz Natal.

Situação dos bairros degradados

Boa tarde,

Em resposta ao e-mail do colaborador do blog que remeteu a mensagem abaixo reproduzida, junto envio alguns dados, da Câmara Municipal da Amadora/Departamento de Habitação, de 2007, sobre a situação actual dos bairros degradados da Amadora.


Até quando Sta. Filomena

Como se pode constatar nada está previsto para o Bairro Santa Filomena, nem sequer o mesmo consta de qualquer programa dos que estão a decorrer.

Carta dos Núcleos Degradados
Situação dos Bairros - Outubro de 2006

Espero ter ajudado.

____
Nota: e-mail enviado por Paula Relvas

Códigos Postais

Pesquisa dos códigos postais de Vila Chã no sítio dos CTT.

Resultados em Ruas (ou equivalentes)
Distrito:Lisboa
Concelho:AMADORA
Localidade:Amadora
Rua (ou equivalente):Urbanização Casal da Vila Chã
Nº Porta:Todos
--------------------------------------------------------
Avenida António Ribeiro Chiado - 2700-621 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Artur Semedo - 2700-783 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Canto e Castro - 2700-782 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Carlos César - 2700-723 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Cottinelli Telmo - 2700-781 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Fernando Valle:
- Lt 29 2700-392 AMADORA
- Lt 30 2700-392 AMADORA
- Lt 31 2700-392 AMADORA
- Lt 32 2700-392 AMADORA
- Lt 33 2700-392 AMADORA
- Lt 50 2700-015 AMADORA
- Lt 51 2700-015 AMADORA
- Lt 52 2700-015 AMADORA
- Lt 53 2700-015 AMADORA
- Lt 54 2700-015 AMADORA
- Lt 55 2700-015 AMADORA
- Lt 69 2700-015 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Laura Ayres - 2700-926 AMADORA
--------------------------------------------------------
Avenida Pedro Álvares Cabral:
- EDP 2700-034 AMADORA
- Escola EB, 2,3 Ciclos Cardoso Lopes 2700-035 AMADORA
- Lt 27 2700-608 AMADORA
--------------------------------------------------------
Praça Pedro Álvares Cabral - 2700-608 AMADORA
--------------------------------------------------------
Praceta Actriz Virgínia - 2700-155 AMADORA
--------------------------------------------------------
Praceta Alda Rodrigues - 2700-723 AMADORA
--------------------------------------------------------
Praceta Alma Flora - 2700-723 AMADORA
--------------------------------------------------------
Praceta António Reis - 2700-202 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Actor Taborda - 2700-044 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Actor Vale - 2700-103 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua António Lopes Ribeiro - 2700-922 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua António Vilar - 2700-923 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Henrique Campos - 2700-802 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Humberto Madeira - 2700-790 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Isaac Newton - 2700-034 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Jorge Brum do Canto - 2700-113 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua José Viana - 2700-925 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Manuel da Costa e Silva - 2700-792 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Vasco Morgado - 2700-898 AMADORA
--------------------------------------------------------
Rua Vítor Manuel Tavares Ferreira - 2700-859 AMADORA
--------------------------------------------------------
Travessa Carlos Otero - 2700-793 AMADORA
--------------------------------------------------------
Travessa Teresa Roby - 2700-924 AMADORA

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Comunicado do Conselho de Ministros de 20 de Dezembro de 2007

O Conselho de Ministros, reunido hoje na Presidência do Conselho de Ministros, aprovou o seguinte diploma:

Resolução do Conselho de Ministros que prorroga até 31 de Dezembro de 2013 o período de vigência da Iniciativa de Qualificação e Reinserção Urbana de Bairros Críticos, aprovada pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 143/2005, de 7 de Setembro.

Esta Resolução vem prorrogar, até 31 de Dezembro de 2013, o período de vigência da Iniciativa de Qualificação e Reinserção Urbana de Bairros Críticos, de forma a garantir a continuidade dos trabalhos em curso nos bairros objecto desta iniciativa.

Fonte: Portal do Governo

____
Nota: e-mail enviado por Paula Relvas

Mais informações em Iniciativa Operações de Qualificação e Reinserção Urbana de Bairros Críticos

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: Canto e Castro, Avenida

se é morador nesta avenida convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


Henrique Vaz de Canto e Castro, (n. Lisboa, 24 de Abril de 1930 - m. Almada, 1 de Fevereiro de 2005), actor português.

Estreia-se (ainda aluno do Conservatório Nacional de Teatro) na histórica companhia dos Comediantes de Lisboa, em 1946, ao lado de João Villaret, Assis Pacheco, António Silva, Ribeirinho (também encenador), entre outros. Distinguido pelo Conservatório Nacional com o Prémio Eduardo Brazão (1947), ingressa no Teatro Apolo, com Laura Alves e Assis Pacheco. De seguida integra o elenco fixo do Teatro Nacional, onde conquista o Prémio da Crítica em 1964. Depois do Teatro Monumental fixa-se numa companhia sediada no Teatro Villaret, constituída por Eunice Muñoz, José de Castro, Fernando Gusmão, entre outros. No Teatro Aberto (sob a direcção de João Lourenço) conquista mais um Prémio da Crítica, após ter ganho o Prémio de Melhor Actor pela Associação Portuguesa de Críticos com A Excepção e a Regra, de Bertolt Brecht, encenado por Joaquim Benite na Companhia de Teatro de Almada. É em 1999 que interpreta o papel de bobo em Rei Lear, de Shakespeare, encenado por Richard Cotrell, no TNDMII. Contou ainda com numerosas participações no teatro radiofónico da Emissora Nacional, onde ingressara aos 12 anos.
No cinema foram quase 50 as películas em que participou, estreando-se em 1957 em Perdeu-se Um Marido, de Henrique Campos, trabalhando depois com realizadores como Augusto Fraga, Rogério Ceitil, Lauro António, Luís Galvão Teles, Solveig Nordlund, António de Macedo, Manuel Mozos, Yvan Chiffre, Joaquim Leitão, Pedro Costa, João César Monteiro, João Botelho, João Mário Grilo, Wim Wenders, Fernando Matos Silva, José Fonseca e Costa, António Pedro Vasconcelos, Alain Tanner, Leonel Vieira, Maria de Medeiros, Manoel de Oliveira, Raoul Ruiz, Teresa Garcia, entre outros.
Lavado em Lágrimas, de Rosa Coutinho Cabral, foi a sua última aparição no cinema e A Rainha do Ferro Velho, de Garçon Kanin, encenado por Filipe La Féria (Teatro Politeama), o seu último trabalho em teatro. Foi unanimemente reconhecido como um dos melhores actores portugueses.

____
Fonte: Wikipédia

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Metro: Terreiro do Paço-Santa Apolónia abre na quarta-feira

O Metropolitano de Lisboa vai inaugurar o último troço da Linha Azul, entre o Terreiro do Paço e Santa Apolónia, na próxima quarta-feira, após sucessivos adiamentos devido à necessidade de construir um novo túnel.

A inauguração das duas estações, marcada para as 12:00, estava prevista para sábado, dia 22, mas foi antecipada três dias.

Para celebrar a conclusão da Linha Azul e a inauguração das duas novas estações, o Metro oferece quarta-feira viagens gratuitas, em toda a rede, anunciou hoje a empresa.

A Linha Azul passará assim a ligar o terminal ferroviário de Santa Apolónia à Amadora, com passagem pela Baixa Pombalina.

O orçamento inicial para esta obra foi calculado em 165 milhões de euros (a preços de 1997), mas acabou por custar 299 milhões de euros, de acordo com o ministro das Obras Públicas e Transportes, Mário Lino.

Fonte: Diário Digital / Lusa, 17-12-2007

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: José Viana, Rua

se é morador nesta rua convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


Actor e pintor português, José Maria Viana Dionísio nasceu a 6 de Dezembro de 1922, em Lisboa, e faleceu na madrugada do dia 8 de Janeiro de 2003, vítima de um acidente de viação.

A sua infância foi marcada pela ausência do pai, que se encontrava em África, e pelo convívio com a avó, católica, salazarista e monárquica. A mãe queria ser actriz, carreira que não prosseguiu por oposição da sua família. Em 1942, com 19 anos e sem curso ou emprego fixo, José Viana começou a fazer ilustrações para jornais e revistas, iniciando, simultaneamente, uma actividade relacionada com a publicidade. Pouco tempo depois foi trabalhar para a Bertrand & Irmãos, onde foi retocador de fotólitos. A seguir teve a oportunidade de fazer publicidade cinematográfica na companhia Sonoro Filme. Enquanto mantinha este emprego, José Viana dedicava-se à pintura, que praticava no Círculo Artístico e Literário Mário Augusto. Ali conviveu com artistas como Américo Taborda, Mário Costa e Colaço. Por intermédio de um amigo, uma das aguarelas pintadas por Viana chegou ao Parque Mayer, tendo sido oferecida a João Villaret. Este último quis conhecer o autor da pintura e, pouco tempo depois, José Viana começou a trabalhar como maquetista no Parque. O teatro de revista despertou o seu interesse. Em 1945, foi convidado para ser cenógrafo no Grupo Dramático da Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul. Fez de "Berzebu" no Auto da Lusitânia de Gil Vicente, a primeira personagem que encarnou enquanto actor amador. Nessa colectividade representou e encenou O Auto do Curandeiro de António Aleixo e Pedido de Casamento de Tchekov. O anonimato de José Viana ficou para trás quando fez parte do elenco de Um Chapéu de Palha de Itália (1949), peça posta em cena no Teatro Apolo. Ao lado de Armando Cortez, Canto e Castro e Carlos Duarte, Viana iniciou-se como actor profissional com o nome artístico José Dionísio. Depois daquela peça, como a crítica não lhe foi favorável, o actor não teve trabalho durante dois anos, que aproveitou para aperfeiçoar as suas técnicas de representação.
José Dionísio voltou à cena na revista Lisboa é Coisa Boa (1951) de Ricardo Covões. Conheceu o sucesso e mudou o seu nome artístico de Dionísio para Viana. Em 1952 a crítica já considerava José Viana um actor de mérito. Dois anos volvidos integrou a companhia de teatro de Giuseppe Bastos, onde iniciou uma tournée por S. Tomé e Príncipe, Angola e Moçambique. Como consequência, em 1955, Viana decidiu interromper a sua carreira de actor para se estabelecer em Angola e ganhar a vida como pintor. Quando regressou a Portugal teve uma oportunidade de trabalho na RTP, onde apresentou o programa infantil Riscos e Gatafunhos (1958). Em 1958 regressou à revista com Vinho Novo, apresentada no Teatro ABC. Um ano depois assinou a sua primeira realização, Mulheres à Vista, seguida de Elas são o Espectáculo, em 1963. Entre 1967 e 1973, José Viana interpretou, encenou e assinou peças como O Prato do Dia, Cala-te Boca, Simplesmente Revista e Ó Pá, Pega na Vassoura (o seu último trabalho no Parque Mayer). Depois disso teve um programa na RTP2 (ABCena) e trabalhou no Teatro Laura Alves. Com Viva a Revista percorreu o interior do país. Em 1987 regressou ao Parque Mayer, apresentando Festa no Parque no Teatro de Variedades. Para além do teatro, José Viana conta com participações nos filmes O Cerco dos Enforcados (1953), Perdeu-se um Marido (1956), O Recado (1971), Cartas de Amor de Uma Freira Portuguesa (1976), A Fuga (1977), A Noite e a Madrugada (1983) e Máscara de Aço Contra Abismo Azul (1987-88). Na década de 90 entrou nas produções nacionais A Ilha (1990), Entre Mortos e Vivos (1992), O Fim do Mundo (1992) Viuvez Secreta (1992), Morte Macaca (1997) e O Relojoeiro (1998). Depois de se retirar como actor, José Viana dedicou-se à pintura, tendo como temáticas preferidas a mulher e o teatro. Como pintor não se identificava com nenhum movimento estético.

____
Fonte: Infopédia

domingo, 9 de dezembro de 2007

Incorrecções urbanísticas

É louvável, em Vila Chã, todas as passadeiras terem rampas de acesso fácil a pessoas com incapacidades de acessibilidade. Mas o urbanizador ou o arquitecto paisagista esqueceu-se de fazer uma rampa nas escadas que dão acesso às avenidas António Ribeiro Chiado e Fernando Valle perto da papelaria Papichã. Julgo que a alteração não terá custos proibitivos e certamente que em breve (?) estará resolvido!


terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: Cottinelli Telmo, Avenida

se é morador nesta avenida convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


José Ângelo Cottinelli Telmo (Lisboa, 13 de Novembro de 1897 — Cascais, 18 de Setembro de 1948) foi um arquitecto e cineasta português.

Estudou Arquitectura na Escola de Belas Artes de Lisboa (actual Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa), curso que completou em 1920.
No decorrer do curso colaborou com a Lusitânia-Film na produção dos filmes Mal de Espanha e Malmequer, de Leitão de Barros, realizados em 1918.
Tendo construído em 1932, com A.P. Richard, o estúdio da Tobis, no bairro do Lumiar, em Lisboa, aí realizou, no ano seguinte, A Canção de Lisboa, que teve a participação de Vasco Santana, António Silva, Beatriz Costa e de Manoel de Oliveira. Foi o primeiro filme sonoro de longa metragem inteiramente produzido em Portugal, que no cinema português se tornou modelo de humor.
Foram no entanto as suas obras arquitectónicas que o tornaram verdadeiramente conhecido. No início da carreira, em 1922, concebeu o Pavilhão de Honra da Exposição do Rio de Janeiro e mais tarde, em 1929, o Pavilhão Português da Exposição de Sevilha. A fábrica da Standard Eléctrica, na Junqueira, em Lisboa, e a cidade universitária de Coimbra foram obra sua. Concebeu grande parte dos projectos arquitectónicos de edificações ferroviárias do seu tempo. Idealizou o edifício de passageiros de Barcelos, em Vila Real de Santo António e a torre de sinalização do Pinhal Novo, entre outros.
Foi o arquitecto-chefe da Exposição do Mundo Português, em 1940. Traçou o plano da Praça do Império e da sua Fonte Monumental e ainda o Monumento aos Descobrimentos, assim como a Porta da Fundação.
De 1938 a 1942 foi director da revista Arquitectos. Morreu em Cascais a 18 de Setembro de 1948 devido a um acidente marítimo.

____
Fonte: Wikipédia

domingo, 2 de dezembro de 2007

Trólei falha a metade sul do concelho da Amadora

A Câmara Municipal da Amadora prevê apresentar este mês um projecto inovador de transporte público para o concelho. Amigo do ambiente, o trólei permitirá retirar da cidade os gazes poluentes resultantes dos autocarros alimentados a diesel.

Os tróleis deverão chegar à cidade em 2009, num percurso de 6,9 quilómetros e que abrange os principais bairros da parte norte da cidade. O vereador responsável pelo tráfego urbano, Gabriel Oliveira, entende que uma melhor gestão dos transportes públicos na Amadora compreenderá a extensão do trólei a sul da linha de comboios de Sintra. “Há um potencial assinalável entre os 1300 funcionários da Siemens e da Roche, empresas instaladas numa zona com dificuldades de estacionamento.” No sul do concelho estão ainda localizadas várias grandes superfícies comerciais que atraem milhares de consumidores. Contudo, Gabriel Oliveira explica que “este é um investimento muito pesado e para o qual a câmara não tem possibilidade de assumir os encargos sozinha”. A construção da linha de trólei, cujas composições serão fabricadas pela Electric Tbus Group, será suportada numa importante fatia pela empresa que está a construir na Brandoa o maior centro comercial da Península Ibérica, que deverá abrir no próximo ano.

O custo do trólei da Amadora não é ainda possível de determinar pela autarquia. Contudo, a Electric Tbus Group informa que o custo deste transporte varia entre um milhão e cinco milhões de libras por quilómetro, o que, no caso da Amadora, faz oscilar o custo entre 10 milhões e os 50 milhões de euros. O trólei recorre às mais recentes tecnologias usadas neste transporte – semelhante ao eléctrico que circula entre a Baixa de Lisboa e Algés (Oeiras), com a diferença que tem rodas.

Segundo Gabriel Oliveira, “uma das vantagens do veículo é em curvas apertadas ter o mesmo raio de viragem de um autocarro. Possui também um motor substituto a combustível, a ser utilizado quando um carro estiver mal estacionado, para o autocarro poder desviar-se”.

Devido ao preço do petróleo está a assistir-se a um aumento da procura destes transportes. Em 1970 existiam em 300 cidades, e hoje há 363 em todo o Mundo. Cada trólei tem em média 18 metros, o que equivale a três autocarros.

Na Reboleira, o trólei terá ligação com o comboio da Linha da Sintra. Também a Linha Azul do Metro de Lisboa chega a esta estação em 2009.

Fonte: Correio da Manhã, 02-12-2007

Mais informações em Electric Tbus Group

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Carreira 135

Segundo um leitor deste blogue a carreira 135 iniciará a circulação em Vila Chã dia 3 de Dezembro. Estive no sítio da Vimeca e efectivamente encontrei o horário e o percurso da referida carreira, mas não foi possível confirmar a data.


Horário da carreira 135

Mais informações em Diário da República

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Criminalidade na Amadora: as estatísticas da DECO

Município da Amadora


Município da Amadora versus Município de Lisboa


Fonte: DECO, 26-11-2007

Autarca da Amadora reconhece problemas

O presidente da Câmara da Amadora reconhece que no seu concelho há muitos problemas de insegurança, em reacção a um estudo da DECO divulgado esta segunda-feira.

Joaquim Raposo aponta as zonas críticas e avança algumas medidas de combate à criminalidade que tem defendido junto do poder central.

O autarca defende a reposição do número de efectivos da PSP, operações de patrulhamento realizadas pelo Corpo de Intervenção, instalação de câmaras de videovigilância nas zonas mais problemáticas e mais policiamento no caminho-de-ferro.

O estudo da DECO revela que as cidades do Porto e da Amadora são as mais inseguras do país.

O vandalismo em carros, o roubo de carteiras e as burlas são os crimes mais comuns em Portugal.

De acordo com um estudo da associação de defesa do consumidor, 40% dos portugueses foram vítimas de um crime nos últimos cinco anos.

Muitos não apresentam, sequer, queixa à polícia e entre os que o fazem, 60% não acreditam, porém, na eficácia do gesto.

Fonte: Rádio Renascença, 26-11-2007

Portugueses sentem-se inseguros nas cidades

Os portugueses sentem-se inseguros nas cidades, conclui um estudo da DECO divulgado esta segunda-feira.

Segundo este inquérito levado a cabo pela associação de defesa do consumidor, que teve como universo as respostas de 2.400 portugueses, 40% dos inquiridos admitiu ter sido vítima de um crime, nos últimos cinco anos.

Entre os crimes mais vezes citados, estão carros assaltados ou vandalizados, e mala ou carteira roubadas.

O estudo, que foi igualmente realizado em Espanha, Itália e Bélgica, apresenta, no entanto, os resultados mais negativos em Portugal, com Lisboa, Porto, Amadora, Aveiro, Almada e Santarém a surgirem como as cidades onde o sentimento de insegurança é maior, devido a incidências de crime superiores a 27%.

Por outro lado, também a acção da polícia é vista com algum cepticismo, com mais de metade (60%) das vítimas a optar por não participar o crime de que foram alvo, por acreditarem que a denúncia não produzirá qualquer efeito.

Baseando-se neste estudo, a DECO promete ainda pedir ao Governo medidas mais eficientes da parte dos ministérios da Administração Interna e da Justiça, assim como maior confiança da parte dos lesados, os quais deverão apresentar sempre queixa, de forma a que as autoridades tenham uma melhor percepção da realidade do problema.

Com divulgação total agendada para a edição do próximo mês de Dezembro da revista Proteste, o estudo está, no entanto, já disponível no site da DECO.

Fonte: Diário Digital / DECO, 26-11-2007

Toponímia de Vila Chã: Henrique Campos, Rua

se é morador nesta rua convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


Henrique Campos foi um realizador de cinema e actor português nascido a 9 de Fevereiro de 1909, em Santarém, e falecido a 18 de Dezembro de 1983, em Lisboa.

Em 1931, ingressou na companhia de Alves da Cunha, estreando-se na peça Um Bragança. Tendo feito carreira teatral com algum êxito, foi como actor que entrou no cinema, salientando-se a sua participação em Os Fidalgos da Casa Mourisca (1938), onde desempenhou o papel de Clemente. Adquirindo conhecimentos técnicos em Espanha, lançou-se como realizador com Um Homem do Ribatejo, que estreou em 1946. Entre o final dessa década e o ano de 1972, realizou numerosas longas-metragens como Ribatejo (1949), Cantiga da Rua (1949), Rosa de Alfama (1953), Perdeu-se um Marido (1957), A Canção da Saudade (1964), Pão, Amor e Totobola (1964), O Ladrão de Quem se Fala (1969), A Maluquinha da Arroios (1970) e Os Touros de Mary Foster (1972).

____
Fonte: Infopédia

sábado, 24 de novembro de 2007

Abriu o segundo cabeleireiro

A Vila Chã passa a ter, a partir de hoje, o segundo cabeleireiro (Cristina Sousa Cabeleireiros) no lote 40 da Avenida Canto e Castro / Rua Henrique Campos. É um cabeleireiro unissexo e centro de estética que está aberto das 8:00 às 20:00 de segunda-feira a sábado.

O cabeleireiro está um pouco escondido, mas já fui até lá e gostei do que vi. Espero que não se caia no exagero como vem acontecendo com as pastelarias...

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Pastelaria com padaria ou padaria com pastelaria?

Ontem abriu uma nova pastelaria com padaria (Pastelaria-Padaria Pão de Mel) no lote 49 da Avenida Canto e Castro.

Esta pastelaria talvez seja um pouco diferente, visto também ser uma padaria com fabrico próprio em funcionamento há algum tempo na loja ao lado. Confesso que ainda não a visitei, mas irei fazê-lo em breve para perceber se o pão é bom. Entretanto, aguardo a opinião dos moradores de Vila Chã.

Toponímia de Vila Chã: Artur Semedo, Avenida

se é morador nesta avenida convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


Artur Francisco da Cunha Semedo (Arronches, Portalegre, 2 de Novembro de 1924 — Lisboa, 8 de Fevereiro de 2001) foi um cineasta e actor português.

Conclui o liceu em Portalegre, transferindo-se para Lisboa onde é aluno do Colégio Militar (1936). Frequenta o Curso de Biologia da Universidade de Coimbra, acabando por ingressar no Conservatório Nacional de Teatro (1949) onde lhe é atribuído o Prémio Eduardo Brazão. Actor, empresário teatral, realizador e produtor televisivo, foi homenageado pela Sociedade Portuguesa de Autores em 2002, a título póstumo.
Participou em filmes como Os Saltimbacos (1951) e Nazaré (1952) de Manuel Guimarães; Duas Causas (1953), Vidas sem Rumo (1956), Perdeu-se um Marido (1957) e A Maluquinha de Arroios (1970) de Henrique Campos; Chaimite (1953) de Jorge Brum do Canto; Sofia e Educação Sexual (1974), O Funeral do Patrão (1976) e Saudades para D. Genciana (1986) de Eduardo Geada; A Confederação (1978) de Luís Galvão Teles; O Estado das Coisas (1982) de Wim Wenders; A Estrangeira (1983) de João Mário Grilo; Rosa de Areia (1989) de António Reis e Margarida Cordeiro; No Dia dos Meus Anos (1992) de João Botelho.
Na televisão integrou o elenco de variadas sitcoms e séries (1987 - Humor de Perdição, 1980 - Le Comte de Monte-Cristo e Retalhos da Vida de Um Médico, 1961 - As Aventuras de Eva, 1960 - A Lena e o Carlos).
Cineasta, realizou mais de cinco longas-metragens (1991 - Um Crime de Luxo, 1987 - O Querido Lilás, 1986 - O Barão de Altamira, 1978 - O Rei das Berlengas, 1974 - Malteses, Burgueses e às Vezes..., 1956 - O Dinheiro dos Pobres).

____
Fonte: Wikipédia

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Quarta agência bancária

A partir de hoje abre ao público a quarta agência bancária em Vila Chã. A nova agência do Banco BPI situa-se no lote 50 da Avenida Fernando Valle.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Irresponsabilidade dos automobilistas

Boas tardes,

Venho por este meio mostrar a minha indignação pela falta de respeito e responsabilidade dos automobilistas que passam frequentemente na Avenida Fernando Valle em excesso de velocidade. Moro desde o inicio de Setembro na Urbanização, e já assisti a dois acidente, um dos quais bastante grave e a atropelamento de animais de estimação.

Sei que a Urbanização ainda se encontra em fase de construção, mas não seria melhor colocar umas lombas a fim de evitar situações piores? É que diariamente, crianças atravessam a avenida em direcção á escola. Já dizia o ditado, mais vale prevenir...

Já enviei um mail para a CMA a denunciar esta situação mas até agora não me foi dada qualquer resposta.

Em relação á urbanização, estou bastante satisfeito quanto à escolha que fiz, mas começo a verificar a predominância de pastelarias em detrimento de outro tipo de comercio. Para aqueles que queiram abrir ali um negócio, sugiro um ginásio. Já andei pela Amadora a ver de ginásios e não há um que me apresente uma relação entre qualidade, oferta aulas e preço. Para os interessados, aqui fica a dica ;)

Com os melhores cumprimentos.

____
Nota: e-mail enviado por André Matos

Fecho da CRIL é adjudicado hoje

O primeiro-ministro e o ministro das Obras Públicas presidem, hoje de manhã cedo, na Agência Portuguesa do Ambiente, em Alfragide, à adjudicação da obra de construção do último troço da Circular Regional Interna de Lisboa (CRIL). Uma via projectada há quase 40 anos e que só vai ficar concluída 13 anos depois do primeiro projecto, mas ainda sem o consenso dos moradores das zonas que atravessa.

Segundo o Governo, a obra, orçada em 111,6 milhões de euros, vai estar no terreno no primeiro trimestre do próximo ano e fica pronta em meados de 2009. Em causa está um pequeno troço de 4,4 quilómetros - que ligará o nó da Buraca ao nó da Pontinha - que o Governo considera de "extrema importância na melhoria das actuais condições de circulação e de mobilidade rodoviária na Área Metropolitana de Lisboa".

A conclusão da CRIL, assegura o Executivo, vai contribuir para o "descongestionamento de importantes artérias da cidade e para a redução do elevado número de acidentes", permitindo que cerca de 100 mil veículos por dia passem a circular nesta região sem entrar em zonas residenciais.

A muito congestionada Segunda Circular, em Lisboa, deverá ser uma das principais vias beneficiadas com esta obra. O Governo calcula que, com a conclusão da CRIL, cerca de 43 mil veículos por dia deixem de circular na 2ª Circular (o equivalente a 27% do tráfego que a atravessa diariamente), mas também a CREL e a Calçada de Carriche deverão ser beneficiadas.

As obras - a serem levadas a cabo pela Bento Pedroço Construções, SA, uma empresa portuguesa associada da brasileira Odebrecht - têm um prazo de execução de 700 dias. E incluem dois troços o lanço do IC17 entre o nó da Buraca e o nó da Pontinha - numa extensão de 3,6 quilómetros - e o lanço do IC16, entre o nó da Pontinha e a rotunda de Benfica, com cerca de 770 metros.

Por se tratar de uma zona fortemente urbanizada - a via passa por três concelhos e atravessa os bairros de Santa Cruz de Benfica, Pedralvas e Alfornelos -, a obra vai implicar a demolição de casas e de prédios inteiros. O Ministério das Obras Públicas estima que serão gastos cerca de 60 milhões de euros em expropriações e indemnizações, um processo ainda não concluído.

Quem não se conforma com o traçado da via são os moradores afectados, que há anos contestam esta opção e avançaram com duas providências cautelares para travar a obra em tribunal, ambas já rejeitadas.

Ao JN, Paulo Ferreira, dirigente da Associação Cívica de Moradores de Alfornelos, manifestou "estranheza" pelo facto de o Tribunal Administrativo e Fiscal de Sintra ter demorado dez meses e oito dias a decidir a providência, e assinalando a "coincidência" de a decisão judicial ter sido conhecida no dia em que o ministro Mário Lino anunciou que iria assinar o contrato de concessão.

O dirigente da associação garante que vão recorrer para as instâncias superiores e que irão "até onde for possível" para contestar um traçado que, em seu entender, "vai ser gravoso para dezenas de milhar de pessoas". "A zona de Alfornelos vai ser imprópria para viver", vaticina, defendendo que o bairro vai ficar "cercado por três auto-estradas, onde vão passar 200 mil automóveis por dia". "O inferno que vai ser em termos de ruído e poluição", aponta.

Confrontada com estas acusações, fonte oficial do Ministério das Obras Públicas garantiu que foram tomadas medidas minimizadoras e lembrou que 65% do total do troço é em túnel. "A estrada tem de ser feita. Haverá sempre gente a protestar", desabafou.

Fonte: Jornal de Notícias, 16-11-2007

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

CRIL: Último troço será adjudicado na sexta-feira

O último troço da Cintura Regional Interna de Lisboa (CRIL), entre a Buraca e a Pontinha, vai ser adjudicado sexta-feira, treze anos depois da conclusão do projecto de execução, estando prevista para 2009 a abertura ao tráfego.

O projecto inicial, que foi sendo sucessivamente alterado devido à existência de divergências entre o Governo e as três autarquias atravessadas pelo novo troço - Lisboa, Amadora e Odivelas -, foi adjudicado à construtora Bento Pedroso SA, por 111,6 milhões de euros.

Com um prazo de execução de 700 dias, a abertura do tráfego do novo troço, que ligará o nó da Buraca ao da Pontinha e este à rotunda de Benfica, numa extensão de 4,4 quilómetros, deverá abrir ao trânsito em 2009.

O projecto, cuja conclusão «é fundamental para descongestionar o trânsito na zona Ocidental da Área Metropolitana de Lisboa, nomeadamente nos acessos que hoje desembocam na Segunda Circular», cerca de 120 mil veículos por dia, foi contestado pelas associações de moradores do Bairro de Santa Cruz, Damaia e Alfornelos, que interpuseram duas providências cautelares para travar o avanço da obra, mas ambas foram rejeitadas.

No caso da providência cautelar interposta em Abril no Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa pelos moradores de Santa Cruz e Damaia, o documento foi rejeitado na sequência da Estradas de Portugal (EP) ter alegado «interesse público» para avançar com o concurso.

Por seu turno, a providência interposta pela Associação Cívica dos Moradores de Alfornelos (ACMA) no Tribunal Administrativo e Fiscal de Sintra, foi rejeitada depois daquele Tribunal ter «indeferido o pedido de providência cautelar de suspensão de eficácia do acto de reconhecimento da verdade da declaração de impacto ambiental (...) e do acto de autorização do início de procedimento do concurso público para construção do troço do IC17-CRIL».

O projecto vai agora avançar com uma «solução em túnel» que, segundo a informação disponibilizada pelo Ministério das Obras Públicas, permite «minimizar os impactos sociais, acústicos, visuais, paisagísticos e patrimoniais».

Esta solução de construção permite salvaguardar o Aqueduto das Águas Livres, com alterações no nó de ligação da CRIL com o IC19, passando em túnel sobre o Aqueduto, ao mesmo tempo que suprime o viaduto que passaria por cima da Estrada de Benfica - um dos principais motivos de protesto das associações de moradores -, prolongando-se o túnel até ao Bairro de Santa Cruz.

Durante a construção, a estrutura do Aqueduto será protegida por uma galeria de Betão.

A cerimónia de adjudicação do último troço da CRIL está agendada para sexta-feira, às 09:15, na sede da Agência Portuguesa do Ambiente, em Alfragide, e contará com a presença do ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino.

Fonte: Diário Digital / Lusa, 15-11-2007

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: António Lopes Ribeiro, Rua

se é morador nesta rua convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


António Lopes Ribeiro (Lisboa, 16 de Abril de 1908 — Lisboa, 14 de Abril de 1995) foi um cineasta português.

Irmão do actor Ribeirinho, começou por se dedicar à crítica cinematográfica, actividade a que se dedicou a partir dos 17 anos de idade, no jornal Diário de Lisboa, e no exercício da qual fundou diversas revistas dedicadas à crítica de cinema. Três anos mais tarde, estreia-se como realizador com o documentário Bailando ao Sol (1928).
De 1940 a 1970, parte da sua obra cinematográfica é dedicada aos actos oficiais do Estado Novo, sendo por isso chamado de "cineasta do regime". Alguns exemplos desta faceta de Lopes Ribeiro são A Revolução de Maio (1937), o Feitiço do Império (1940) ou Manifestação Nacional a Salazar (1941).
Para além destas duas actividades, António Lopes Ribeiro demarcou-se como produtor de cinema (fundador das Produções Lopes Ribeiro), jornalista, argumentista, profissional de televisão (como apresentador do programa Museu do Cinema, na RTP, nos anos 60), da rádio e figura do teatro.

____
Fonte: Wikipédia

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Traçado e custos do Metro Ligeiro de Superfície definidos até final do ano

Estão a ser dados passos decisivos para a concretização de um antigo projecto de acessibilidades: a ligação por metro ligeiro de superfície dos concelhos da Amadora a Loures, apanhando Odivelas pelo meio.
Um projecto que poderá aliviar estes três municípios do imenso tráfego automóvel que, todos os dias, levam milhares de pessoas para as áreas limítrofes.
O concelho de Loures poderá vir a ficar ligado a Odivelas e à Amadora através de Metro Ligeiro de Superfície (MLS), um projecto que está a ser discutida e analisado entre os três municípios e que até ao final do ano deverá ter definida a sua viabilidade económica.
O Triângulo sabe que já ocorreu uma reunião, e preparam-se outras semelhantes, entre vereadores das três autarquias envolvidas em que os temas em cima da mesa tratam, para já, do traçado do MLS e dos custos inerentes à sua implementação.
Segundo João Pedro Domingues, responsável pelas Obras Municipais na Câmara Municipal de Loures, "o traçado entre Odivelas e Loures está praticamente elaborado e ligará o Sr. Roubado à zona do futuro Hospital de Loures".
O responsável autárquico lembra, contudo, que falta ainda toda a parte de orçamentação do projecto, ou seja, os custos de uma infra-estrutura deste tipo, para que seja avaliada a sua viabilidade económica.
"Convém não nos esquecermos que só a Amadora tem algum financiamento garantido pelo grupo Dolce Vita. Portanto, nesta fase, o importante é definir os custos para depois arranjar parceiros", frisou.
"Todo este processo de definição do traçado e de orçamentação deve estar concluído até ao final deste ano", adiantou João Pedro Domingues.
A mesma garantia foi deixada ao nosso jornal pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Odivelas e outro dos interlocutores neste processo. Sérgio Paiva afirmou que o traçado está "quase concluído", revelando igualmente que a 'orçamentação do projecto" ficará pronta nos próximos dois meses.
Recorde-se que o projecto que agora está a ser discutido surge no seguimento de uma ideia apresentada em 2005, durante a governação do primeiro-ministro Durão Barroso, que defendia a ligação entre Algés e Loures por intermédio de um metro ligeiro de superfície.
Contudo, esse projecto inicial viria a não ter na altura grandes desenvolvimentos.

Fonte: Chamartín Imobiliária / Jornal Triângulo, 25-10-2007

sábado, 10 de novembro de 2007

Mais uma pastelaria!

Na última quinta-feira, abriu em Vila Chã uma nova pastelaria (Pastelaria Ribeirinho II) no lote 55 da Avenida Fernando Valle.

Será que quem quer investir num negócio não entende que tem que conhecer primeiro o seu mercado? Será que ainda não perceberam que começa a não haver espaço para mais pastelarias em Vila Chã?
Sugiro aos investidores que apostem num pequeno supermercado, numa lavandaria ou num ginásio.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Sugestão Cultural

Amadora em Cena 5 – Mostra de Teatro da Amadora 2007

De 22 de Novembro a 9 de Dezembro de 2007

Esta 5ª edição da Mostra contará com espectáculos e performances realizadas por companhias de teatro de diversos pontos do país, bem como acções de formação. Para além disso, irá englobar alguns momentos de música, um cortejo/animação de rua e uma conversa informal acerca da "educação pela arte nas escolas". Para além do Auditório de Alfornelos, que será o espaço de apresentação dos espectáculos e performances, a Mostra conta ainda com o apoio da Galeria-bar MixSoul.

Mais informações em:
Amadora em Cena 5
Teatro Passagem de Nível

Ler notícia em Diário Digital

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Nosso Centro de Saúde

Boa noite,

Estou a escrever este mail para contar o que me sucedeu hoje no Centro de Saúde da Amadora.
Como o pediatra dos meus filhos só atende a partir das 14 horas, decidi experimentar a urgência pediatrica do nosso Centro de Saúde (em vez de ir directa ao Hospital).

Apesar de abrir ás 8h da manha, as senhoras que "abrem as fichas" ainda estavam em amena cavaqueira em frente ao elevador ás 8.15h.
Perguntei a quem me deveria dirigir para ter uma consulta de urgência pediatrica, fizeram-me o favor de se despedirem feita a tal ficha para o meu filho.

Mandam-me subir ao piso 3 e aguardar.
Chegada ao piso, confirmaram a abertura do processo e disseram que seria atendida quando o Dr. decidisse. Questionei se existia algum tipo de prioridade, a resposta é um encolher de ombros... aii como isto me irrita! Exigi resposta a uma pergunta simples.

O Dr. lá me chamou durante os 5 minutos seguintes!

Mas a cereja em cima do bolo, foi no momento em que "me passou pela cabeça" pedir uma declaração em como o meu filho não poderia frequentar o colégio durante os próximos 3 dias (instruções do Dr.).
Para tal acto, tive que abrir uma consulta para mim!!! Tive que PAGAR (taxa moderadora) uma consulta para MIM para obter uma justificação!
Eu não pedi que o meu nome aparecesse, mas "o computador pedia o nome da mãe"...

Como é óbvio não paguei, e vou aguardar a carta da cobrança para formalizar a reclamação.

Acredito que tenha sido um lapso, um erro de sistema informático ou mesmo de utilizador, mas não pagarei esse valor, por mais irrisório que seja!

P.S - de salientar ainda que nenhum funcionário deste Centro de Saúde me retribuiu o meu BOM DIA! Vamos melhorar, Senhores!

E este (apesar de carregado de negativismo) foi o meu 1º mail para o blog que está em constante actualização com informação útil sobre "o sitio-onde-vivo" e que visito quase diariamente, PARABÉNS!

Saudações,
Iola


____
Nota: e-mail enviado por Iolanda Costa

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Concessão da carreira regular de serviço público entre Amadora (Estação Norte) e Falagueira (Estação), circ. por Vila Chã e Casal de São Brás

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

Direcção-Geral dos Transportes Terrestres e Fluviais
Aviso n.o 21 667/2007

Por despacho de 3 de Outubro de 2007 do subdirector-geral dos Transportes Terrestres e Fluviais, exarado nos termos da competência atribuída por delegação de poderes, foi outorgada por 10 anos a concessão da carreira regular de serviço público entre Amadora (Estação Norte) e Falagueira (Estação), circ. por Vila Chã e Casal de São Brás, requerida por Vimeca Transportes—Viação Mecânica de Carnaxide, L.da, com sede na Estrada de Consiglieri Pedroso, 81, Queluz de Baixo, 2730-260 Barcarena.

11 de Outubro de 2007.— Pela Directora, a Chefe de Secção, Maria Fernanda Pinto.

Fonte: Diário da República, 2ª série, Nº 214, 07-11-2007

____
Nota: e-mail enviado por Paula Relvas

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Toponímia de Vila Chã: António Ribeiro Chiado, Avenida

se é morador nesta avenida convido-o a enviar uma foto da placa toponímica


António Ribeiro, conhecido por "O Chiado" ou "O Poeta Chiado" (Évora, 1520 (?) - Lisboa, 1591)

Foi um poeta jocoso e sátiro do século XVI, contemporâneo de Luís Vaz de Camões. Era conhecido como Chiado (o poeta) por ter morado muitos anos no Chiado, em Lisboa, na rua assim chamada já naquele século, que no século XIX mudaria para Rua Almeida Garrett, nome que conserva até hoje.
Nasceu em Évora, num meio humilde. Professou na Ordem dos Franciscanos, na sua cidade natal, até ter optado por abandonar a vida de clausura. De Évora parte para Lisboa, onde o seu talento com as palavras o torna conhecido na zona lisboeta do Chiado. Segundo as descrições, seguiu uma vida de celibato, vestindo-se sempre com um hábito clerical.
Durante a sua vida gozou de grande popularidade não só por ser poeta mas também por ser um exímio improvisador e imitador das vozes e de gestos de figuras conhecidas dessa época, sempre junto aos seus hábitos. Faleceu em Lisboa, em 1591.
Não se têm dados exactos de todas as publicações de Chiado. Sabe-se que deixou muitos manuscritos, entre eles, o "Auto de Gonçalo Chambão" e o "Auto da Natural Invenção".

____
Fonte: Wikipédia

Toponímia de Vila Chã

Avenida António Ribeiro Chiado
Avenida Artur Semedo
Avenida Canto e Castro
Avenida Carlos César
Avenida Cottinelli Telmo
Avenida Fernando Valle
Avenida Pedro Álvares Cabral
Praça Pedro Álvares Cabral
Praceta António Reis
Rua Actor Taborda
Rua Actor Vale
Rua António Lopes Ribeiro
Rua António Vilar
Rua Carlos Otero
Rua Henrique Campos
Rua Humberto Madeira
Rua Jorge Brum do Canto
Rua José Viana
Rua Vasco Morgado
Rua Vítor Manuel Tavares Ferreira
Travessa Teresa Roby

Sugestão Cultural

Teatro "Os Dias Arrastam-se e as Noites Também"
Texto de Léandre-Alain Baker e encenação de José Peixoto.

De 07 a 18 de Novembro

Recreios da Amadora

Mais informações em Teatro dos Aloés
Ler notícia em Diário Digital

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Mercado habitacional

O Município da Amadora, apesar de todos os seus problemas estruturais, habitacionais e de qualidade de vida, continua a ter o 4º valor médio por m2 para habitação da Área Metropolitana de Lisboa.


Fonte: Público Imobiliário, 24-10-2007

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Um "Spa" em Vila Chã?!

Abre brevemente, dia 15 de Novembro, um novo espaço para relaxamento e beleza (Relax Estrela) no lote 16 da Avenida Canto e Castro. Este espaço será um pequeno "Spa" e estará aberto das 8:00 às 20:00 de segunda-feira a sábado.

sábado, 20 de outubro de 2007

Nova agência bancária

Na próxima segunda-feira, dia 22 de Outubro, em Vila Chã, abre uma nova agência do Banco Santander Totta no lote 1 da Avenida Pedro Álvares Cabral.

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Novo cabeleireiro em Vila Chã

Hoje, em Vila Chã, abriu um cabeleireiro (Arrojo e Exuberância Cabeleireiros) no lote 43 da Avenida Canto e Castro. É um cabeleireiro unissexo e centro de estética e está aberto das 8:00 às 20:00 de segunda-feira a sábado.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Quarto-Crescente

Nesta noite de Outono, a lua brilha como numa aparente noite de Verão. Estamos confusos ou é a realidade dos novos tempos que nos espera. O espírito e o corpo agradecem estas noites tranquilas de São Martinho mas, a razão continua preocupada com a actualidade.

Meteorologia actual (18-10-2007 23:26): Céu limpo; 21ºC

Mais informações em World Meteorological Organization

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Sugestão Cultural

18º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora

De 19 de Outubro a 4 de Novembro

Fórum Luís de Camões
Casa Roque Gameiro
Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem
Galeria Municipal Artur Bual
Recreios da Amadora

Mais informações em Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Último troço da CRIL adjudicado em Novembro

O primeiro-ministro, José Sócrates, informou nesta quarta-feira que o último troço da CRIL (Buraca-Pontinha) vai ser adjudicado em Novembro, informa a agência Lusa.
Acrescentou que esta obra, juntamente com a conclusão dos IC (Itinerário Complementar) 16 e 30 e o alargamento do IC 19 são as «quatro prioridades» do Governo nas acessibilidades à Área Metropolitana de Lisboa, a executar até 2010.
(...)

Fonte: Portugal Diário, 10-10-2007

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Metro só para a Amadora

Está concluído o estudo de implementação do metro ligeiro de superfície na Amadora e, segundo o presidente da câmara, Joaquim Raposo, "já há compromissos financeiros, estando a autarquia a concertar o lançamento da obra com a Secretaria de Estado dos Transportes". Porém, a grande novidade, é que nesta primeira fase, e ao contrário do que tinha sido idealizado pela edilidade, o metro "não vai até Odivelas e Loures", derivado da "dificuldade em arranjar financiamento nessas zonas e pelo constrangimento do traçado, que apresentou alguns problemas".

Ao que o JR apurou, a maior parte do bolo do investimento privado é do grupo Chamartín, que está a construir a norte do concelho o Dolce Vita Tejo, o maior centro comercial da Península Ibérica, e que na apresentação do seu empreendimento havia anunciado que o centro teria uma estação do metro, constituindo um acesso privilegiado para os visitantes. Contudo, Joaquim Raposo não acredita que a linha de metro esteja concluída por altura do Dolce Vita Tejo abrir portas, o que chegou a estar previsto para o final deste ano. "Penso que em Maio de 2009 vamos ter a linha pronta", salienta o edil, referindo ainda que o projecto do interface na Reboleira está também a ser trabalhado. Recorde-se que é na Reboleira que as composições do metro ligeiro partirão em direcção à Falagueira, passando no Casal de São Brás, subindo a estrada da Serra da Mira em direcção ao centro comercial Dolce Vita Tejo, onde a linha deveria continuar até Odivelas.

_____
Fonte: Jornal da Região, 09-10-2007

domingo, 7 de outubro de 2007

Pôr-do-sol de Outubro

Há dias que a natureza nos oferece todo o seu explendor. Hoje foi um deles!
Para quem conhece a Vila Chã poderá reconhecer os dois moinhos alinhados com a Avenida Fernando Valle.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Novo conceito de pastelaria em Vila Chã

No último sábado, abriu na Vila Chã um novo conceito (?) de pastelaria (Pastelaria-Salão de Chá 100 Stress) no lote 31 da Avenida Fernando Valle.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Moradora indignada com os CTT

Caros senhores,

Em primeiro lugar gostaria de os felicitar pelo Blog, que visito muitas vezes em busca de novidades sobre o meu novo bairro.
Sou moradora neste bairro há cerca de 1 ano e verifiquei que a minha morada pertence aos serviços centrais de correios da Amadora. Apesar de estarmos localizados perto de outras estações (S. Brás e Mina) fui obrigada a levantar uma encomenda na estação de correios da Amadora onde tinha, como seria de esperar, mais de 100 pessoas à minha frente.
Como fiquei indignada com a situação, pedi para falar com o supervisor, que me explicou que esta situação era de lamentar mas que nada poderia ser feito se não houvesse um pedido formal do Bairro para que passássemos a pertencer às estações de correios mais próximas do Bairro Vila Chã.
Segundo o supervisor, para que este problema seja resolvido é fundamental uma Associação de Moradores ou Junta de Freguesia solicite mudança de estação de correios.

Cumprimentos,
Cristina


____
Nota: e-mail enviado por Cristina

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Obras avançam na cidade

As obras de requalificação das avenidas Gago Coutinho e Santos Matos devem arrancar nos próximos dias, no âmbito do projecto Urbcom/Amadora Viva.

Promover o comércio e o desenvolvimento do centro da Amadora é o objectivo desta requalificação, que visa dar uma nova imagem a esta zona nobre do coração da cidade. "A obra consiste em criar um novo conceito de circulação para essa zona central, com a eliminação dos passeios clássicos e de barreiras arquitectónicas, construindo um único pavimento com cor", explica Gabriel Oliveira, vereador responsável pelo pelouro das Obras na câmara.

"É criado um pavimento de cerâmica vermelho em toda a extensão, e a separação entre a faixa de rodagem e o passeio vai ser feita com uma zona verde preparada para ser pisada pelos peões", acrescenta. Será ainda refeita toda a iluminação pública com novos candeeiros e introduzido novo mobiliário urbano.

A obra já foi adjudicada, por 442 mil euros, e vai durar cerca de três meses. "Só ainda não arrancou porque os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) estão a proceder à mudança dos colectores", justifica o responsável. A intervenção, que pretende tornar mais atractivo o comércio do centro da cidade, será posteriormente interrompida no Natal, "para não prejudicar o negócio dos comerciantes nessa altura do ano", realça ainda Gabriel Oliveira.

_____
Fonte: Jornal da Região, 18-09-2007

A Vila Chã pode ser um dos locais para a nova divisão da PSP da Amadora

(...) Joaquim Raposo, presidente da Câmara Municipal, deixou o discurso de lado e proveitou para responder a algumas das questões colocadas ao longo da sessão, que decorreu no dia 11. "A insegurança resulta de um conjunto de políticas tomadas ao longo dos anos. Neste momento está a organizar-se o sistema de segurança na Área Metropolitana de Lisboa (AML)", salientou o edil. "Não se pode fazer a Divisão da Amadora só no papel. É preciso investir em meios humanos e num edifício", justifica. E é precisamente a localização desse edifício que está em cima da mesa. "Temos dois locais. Um no Casal da Mira, outro em Vila Chã, que estão a ser estudados e discutidos com o Governo", revelou Joaquim Raposo. (...)

_____
Fonte: Jornal da Região, 18-09-2007

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

As carreiras 26 e 135 (Vimeca) ainda sem data em Vila Chã

Ainda não há data prevista para o início da circulação das carreiras 26 e 135 (Vimeca) em Vila Chã.
Torno público os e-mails que provam que a Câmara Municipal da Amadora, por lapso ou marketing político, não divulgou correctamente esta informação do máximo interesse dos residentes das urbanizações de Vila Chã e Serra das Brancas.

"Dia Actividade Hora (...)17 – Segunda-feira Implementação do prolongamento das carreiras Nº 26 e Nº 135 (Vimeca) às Urbanizações de Vila Chã e Serra das Brancas.(...)"

Mais informações em:
European Mobility Week
Jornal da Região

_______
Data: 16-09-2007

Sou morador em Vila Chã (Amadora) e gostaria de saber quais são os novos percuros/horários das carreiras 26 e 135 a partir do dia 17-09-2007.
Obrigado.


_______
Resposta da Vimeca, 17-09-2007:

Prezado senhor,

Acusamos a recepção do seu mail cujo conteúdo mereceu a nossa melhor atenção.

Reportando-nos ao teor do mesmo confirmamos que a nossa empresa irá servir a urbanização de Vila Chã com essas 2 carreiras, no entanto não confirmamos esta data.

Oportunamente quando estiverem reunidas todas as condições para dar ínicio às alterações de percurso destas 2 carreiras procederemos à divulgação dessa mesma informação.

Sem outro assunto para o momento, apresentamos os nossos melhores cumprimentos,

Sara Santos Sacadura
Planeamento e Produção
Técnica
Telf.: 21 097 47 00
Fax: 21 435 28 02
www.vimeca.pt

domingo, 16 de setembro de 2007

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Dolce Vita Tejo em 2009?

Segundo a informação mais recente que encontrei na internet, o Dolce Vita Tejo abre algures em 2009. A sua abertura já foi várias vezes adiada, visto que a "primeira abertura" seria no primeiro semestre de 2007. Mas como dizem as más linguas, a sua abertura tem sido sucessivamente adiada, porque o governo ainda não tinha resolvido os problemas associados à conclusão da CRIL/IC17 e da IC16. Veremos se será em 2009!
O Dolce Vita Tejo ficará, aproximadamente, a 2,5 kms de Vila Chã.

Em abaixo poderão ver o video sobre o empreendimento que está a ser construído.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Sugestão Cultural

Exposição da Maqueta da Antiga Estação de Comboios de Alfredo Furtado
06-09-2007 a 06-10-2007 Biblioteca Municipal da Amadora
Horário: 2.ª a 6.ª das 9.00h às 19.00h/sábado das 9.30h às 17.30h

Retrospectiva Fotográfica da Amadora do início do século XX
06-09-2007 a 06-10-2007 Biblioteca Municipal da Amadora
Horário: 2.ª a 6.ª das 9.00h às 19.00h/sábado das 9.30h às 17.30h

Exposição Fotográfica e Documental “100 Anos*Amadora”
07-09-2007 a 13-10-2007 Casa Roque Gameiro
Horário: 3.ª a sábado das 10.00h às 12.30h e das 14.00h às 17.30h

Fonte: Câmara Municipal da Amadora

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Flores versus estendais

Já repararam que há residentes que decoram as suas varandas com flores e outros colocam estendais de parede a parede?!

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Mina quer mais participação

De modo a promover a participação e intervenção dos cidadãos, as reuniões públicas do executivo da Junta de Freguesia da Mina vão passar a realizar-se a partir das 21 horas. O novo horário entra em vigor já no próximo mês. As próximas reuniões têm lugar a 30 de Setembro e 29 de Outubro.

_____
Fonte: Jornal da Região, 28-08-2007

Melhores ruas para todos - Município volta a apostar na Semana Europeia da Mobilidade

Depois de alguns anos com uma associação tímida, a cidade da Amadora volta a participar em força na Semana Europeia da Mobilidade, a realizar, pela sexta vez, de 16 a 22 de Setembro, tendo este ano como tema transversal "Melhores ruas para todos".

Das actividades programadas, destaque para a restrição à circulação automóvel, no dia 16, da Av. Cardoso Lopes e da Rua Major Cândido Pinheiro, no âmbito do mesmo critério seguido pelos municípios portugueses aderentes.

Como a Semana da Mobilidade tem por objectivo o incentivo à utilização dos transportes públicos e da bicicleta, do andar a pé e da partilha do automóvel, a Amadora vai ser palco de outras actividades.

"A implementação do prolongamento das carreiras 26 e 135 da Vimeca às Urbanizações de Vila Chã e Serra das Brancas, a inauguração de três zonas de velocidade máxima de 30 km/hora e a apresentação do novo troço da pista pedonal, em Alfornelos" são algumas das iniciativas destacadas pelo vereador responsável pelo pelouro do Trânsito na Câmara, Gabriel Oliveira. Sendo que um dos critérios de participação dos municípios é o lançamento de, pelo menos, uma medida que permaneça para além da Semana, a Amadora vai contribuir com várias medidas para proporcionar "melhores ruas para todos". No âmbito do projecto "Amadora viva", a edilidade vai apresentar o projecto relativo aos arruamentos das avenidas Santos Matos e Gago Coutinho, que vão ser devolvidas aos peões.

_____
Fonte: Jornal da Região, 28-08-2007

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Adjudicação de Concursos Públicos: EB1, JI e Creche de Vila Chã e EB1, JI e ATL da Mina 1 – Miguel Bombarda

A Câmara Municipal da Amadora aprovou a adjudicação do Concurso Público para Elaboração do Projecto das Instalações da Escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico, Jardim de Infância e Creche de Vila Chã, à firma Bimétrico – Projectos de Arquitectura e Engenharia, Lda., pelo valor de € 87.500,00 (oitenta e sete mil e quinhentos euros), acrescido de IVA à taxa legal em vigor.
Este projecto visa a construção de 15 salas de aula na Escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico de Vila Chã, para uma população escolar de 300 crianças, 4 salas de Jardim de Infância para 75 crianças e uma creche com capacidade para 42 crianças, dos 3 aos 36 meses de idade.
A Autarquia votou ainda a minuta do contrato de empreitada a celebrar com a firma Bimétrico – Projectos de Arquitectura e Engenharia, Lda.
A Edilidade aprovou também a adjudicação do Concurso Público para Elaboração dos Projectos de Arquitectura e de Especialidade para as Instalações da Escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico, Jardim de Infância e ATL da Mina 1 – Miguel Bombarda, a Adriano José Faria Pinto Fernandes Pimenta, pelo valor de € 134.166,98 (cento e trinta e quatro mil, cento e sessenta e seis euros e noventa e oito cêntimos), acrescido de IVA à taxa legal em vigor.
Estes projectos visam a construção de 8 salas do 1.º Ciclo do Ensino Básico, para uma população escolar de 192 crianças, 2 salas de Jardim de Infância para 50 crianças e duas salas de A.T.L.
O Executivo Municipal aprovou ainda a minuta do contrato de prestação de serviços a celebrar com Adriano José Faria Pinto Fernandes Pimenta.

_____
Fonte: Press Release, Câmara Municipal da Amadora, 22-06-2007

domingo, 26 de agosto de 2007

Carneiro à solta faz estragos na Amadora

Desta vez, foi o vidro lateral de um stand de vendas. O carneiro adulto que esta semana andou à solta nas ruas de uma das novas urbanizações em construção na Amadora e destruiu uma porta de vidro com uma marrada, na quarta-feira, voltou ontem a fazer estragos. Por volta das 13.00, apareceu a vaguear junto aos prédios que estão para venda na Serra das Brancas, a cerca de um quilómetro do local do primeiro incidente.
De repente, parou junto ao stand de vendas que existe no lote 27 da Rua Isabel Magalhães Colaço e a história repetiu-se. Vendo a sua imagem reflectida no vidro, investiu sobre ele e, com uma marrada, partiu-o. Depois, deitou-se à sombra, como se não fosse nada com ele.
"Quando regressei do almoço, ainda estava ali ao pé, junto aos estilhaços. Não estava ferido mas via-se que estava stressado e não se sabe de quem é", disse ao DN Henrique Barreiros, o vendedor do stand danificado.
Sem saber bem o que fazer, o empresário ligou pouco depois para a Polícia Municipal da Amadora, que o mandou telefonar para a PSP. Os agentes que tomaram conta da ocorrência chamaram os serviços de recolha do CROAMA (Centro de Recolha Oficial de Animais do Município da Amadora), que levou o animal.
Desde quarta-feira que o carneiro foi visto, por diversas vezes, a vaguear por entre prédios, carros e canteiros de flores entre o Casal de Vila Chã e a Serra das Brancas, nas proximidades do Casal de São Brás. A primeira investida que resultou em danos materiais deu-se na Avenida Cottinelli Telmo. Assustado com o barulho e com os estilhaços de vidro, fugiu para a estrada. Por sorte, naquele momento, não circulava nenhum carro na movimentada Avenida Pedro Álvares Cabral, que liga ao centro da cidade. Dois trabalhadores da urbanização encaminharam-no depois para o bairro de génese ilegal que existe na zona, onde se presume que viva o seu proprietário.
Esta já não é a primeira vez que animais domésticos são apanhados à solta na Amadora. No início da década, cavalos e burros eram vistos frequentemente nos espaços verdes de São Brás. Mais recentemente, uma porca foi capturada em pleno IC 19.

Fonte: Diário de Notícias, 25-08-2007

sábado, 25 de agosto de 2007

Concurso Público para a Elaboração do Projecto das Instalações da E.B.1 e Creche da Vila Chã

Na sequência do lançamento do Concurso Público para a Elaboração do Projecto das Instalações da E.B.1 e Creche da Vila Chã, foi adjudicada a prestação de serviços para a elaboração do referenciado Projecto e respectivo contrato.

_____
Fonte: Resumo de deliberações, Reunião de Câmara, 20-06-2007

terça-feira, 24 de julho de 2007

‘Revolução’ no Parque Central

Depois do sucesso alcançado pelos novos parques temáticos da Amadora, a Câmara Municipal quer "revolucionar" a mais antiga zona de lazer do concelho, situada em pleno coração da cidade. O Parque Central, inaugurado em 1985, vai dar lugar ao Fun Park, "um novo espaço, com cerca de 65 milímetros quadrados, que a câmara vai criar à escala humana e que convida toda a Amadora para um novo mundo fantástico", explica Gabriel Oliveira, vereador responsável pelo pelouro dos espaços verdes na autarquia. O novo equipamento resultará da fusão dos parques da zona do lago com o espaço dos polidesportivos, suprimindo a Avenida dos Bombeiros Voluntários, que actualmente divide as duas áreas do Parque Central. "O Parque Central - Fun Park terá um lago interactivo com um barco dos corsários, jangadas, gaivotas, pontes e nuvens de água pulverizada. Equipamentos que vão permitir aos pequenos e grandes aventureiros exercer a sua agilidade e fantasia, com os parques suspensos, as aranhas gigantes e os labirintos de luz", revela o o vereador.

O Fun Park será rodeado por circuitos de atletismo, vai dispor de equipamentos de manutenção física e de um campo multiusos com tapete sintético, envolvido igualmente por uma pista de atletismo. Para completar o projecto, junto ao lago temático haverá uma zona de restauração/livraria, onde se poderá ler, almoçar ou assistir aos espectáculos que terão lugar no Palco do Lago.

Ao nível do trânsito, as alterações prevêem que a circulação seja feita num sentido em redor do parque, o que vai possibilitar a criação de cerca de 140 novos lugares de estacionamento para residentes e de apoio ao comércio da zona. A concretização deste projecto está orçada em cerca de dois milhões de euros e deve arrancar em Março do próximo ano.

_____
Fonte: Jornal da Região, 24-07-2007

Entrada na cidade requalificada

Aproveitando a época de férias, em que naturalmente há menos trânsito, a Câmara Municipal está a melhorar um dos principais acessos de entrada na cidade. No final da Avenida Conde Castro Guimarães, a via está a ser alargada de duas para três faixas, permitindo assim criar um acesso directo às largas centenas de automobilistas que, diariamente, viram à direita no cruzamento do Alto do Maduro, em direcção aos Bombeiros da Amadora. "De manhã e ao final da tarde, nas horas de maior ponta, perdemos muito tempo a atravessar a avenida, já que temos de ficar numa longa fila, quando o semáforo para virar à direita está praticamente vazio", lamenta José Florindo, morador na Falagueira. Com o alargamento desta via, que é a continuação da EN117 (Cabos d‘Ávila), o acesso passa a ser directo, o que permite também descongestionar o trânsito a quem quer aceder ao centro da cidade, através da outra faixa.

Em paralelo com a execução desta obra, a autarquia pretende resolver outros problemas da zona. De acordo com a câmara, serão plantadas novas árvores em substituição das espécies caducas, "que corriam o risco de cair e provocar alguns estragos". Também a rede de rega será alvo de uma intervenção, "já que as raízes de muitas dessas árvores causaram estragos em parte da canalização", explica fonte da autarquia.

Melhorar a iluminação pública de toda a avenida, que é um dos postais de entrada da cidade da Amadora, é outro objectivo da empreitada que ali está a decorrer e que deve acabar dentro de dias.

_____
Fonte: Jornal da Região, 24-07-2007

domingo, 22 de julho de 2007

CRIL pode «continuar»

Tribunal considerou improcedente providência cautelar para suspender concurso de conclusão.

A Estradas de Portugal (EP) anunciou esta sexta-feira que o tribunal julgou improcedente uma providência cautelar intentada contra a empresa para suspender o lançamento do concurso destinado à construção do troço Buraca - Pontinha, do IC 17 CRIL, escreve a Lusa.
A decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa refere-se a uma providência cautelar entregue a 26 de Abril e foi comunicada à empresa no passado dia 19, refere a EP em comunicado.
Segundo a EP, o tribunal conclui que não ouve violação do Plano Director Municipal (PDM) «ou qualquer outra norma» legal.
Por outro lado, foi salientado que «o projecto lançado a concurso acabou por obter a concordância, designadamente da Câmara Municipal da Amadora, das assembleias de freguesia de Alfornelos e Damaia, assim como da Assembleia Municipal da Amadora».
A EP diz ainda que de acordo com o tribunal «face aos benefícios que se estimam venham a ocorrer com a conclusão do fecho da CRIL para a economia social, para os habitantes dos restantes bairros de Lisboa, para os automobilistas» que usam a via «é evidente que o interesse público com o prosseguimento do concurso se sobrepõe aos interesses que o requerente pretende salvaguardar».
A EP congratula-se com esta decisão e manifesta-se disponível para avaliar a «pertinência e a viabilidade de soluções que se mostrem passíveis de aprofundamento e permitam a minimização de inconvenientes que possam persistir», decorrentes da sua actividade.
As associações de moradores de Santa Cruz e da Damaia entregaram em Abril no Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa, uma acção popular para suspender o concurso da Estradas de Portugal para adjudicação do fim do IC-17/Circular Regional Interna de Lisboa (CRIL).
Já em Março, a Associação Cívica dos Moradores de Alfornelos (ACMA) interpusera uma providência cautelar, pedindo a anulação do concurso público para a execução de um troço de 3,6 quilómetros entre a Buraca e a Pontinha, na CRIL, mas a Estradas de Portugal alegou «interesse público» para prosseguir a empreitada.

Fonte: Portugal Diário, 20-07-2007

sexta-feira, 20 de julho de 2007

Novo parque temático com jangadas e labirintos abre no final de 2008

Um lago com jangadas e gaivotas, labirintos e "aranhas" gigantes para exercitar a agilidade compõem o "mundo mágico" do futuro "Fun Park" da Amadora, um investimento de dois milhões que deverá abrir portas no final de 2008.
Segundo explicou à Lusa o vereador responsável pelos Espaços Verdes na autarquia, Gabriel Oliveira, o novo espaço vai resultar de um reordenamento de duas zonas distintas do Parque Central, na freguesia de Mina, que serão ligadas e vão passar a integrar a Avenida dos Bombeiros Voluntários, totalizando 65 mil metros quadrados, dedicados especialmente aos mais novos. Em torno do "Parque Central - Fun Park", haverá uma nova via externa com 140 lugares de estacionamento e com pontos de paragem de autocarros, junto a prédios residenciais, uma repartição de finanças e uma estação de correios. "É um parque temático completamente diferente, fantástico e nunca visto por aqui, que só traz vantagens para os residentes, comerciantes e visitantes", afirmou Gabriel Oliveira, admitindo ter "grandes expectativas" face a este espaço. "Vamos ter áreas para as crianças brincarem com equipamentos excelentes e originais, uma zona de restauração com livraria, onde as pessoas podem passar uma tarde inteira, e o lago vai ser uma das principais atracções, com barcos de piratas, jangadas e gaivotas", apontou. Circuitos de atletismo, equipamentos de manutenção física e um campo multiusos com tapete sintético completam o restante espaço do parque, cuja abertura está prevista para Dezembro de 2008, "se tudo correr bem". A entrada será gratuita, embora a autarquia pondere a possibilidade de vir a cobrar a utilização de alguns equipamentos.

Fonte: Lusa, 20-07-2007

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Fotos de Vila Chã

Enviaram-nos algumas fotos do parque residencial de Vila Chã. Quem estiver disponível para colaborar, por favor não hesitem em enviar mais fotos, assim como comentários e notícias.





____
Nota: e-mail enviado por Vítor

sábado, 30 de junho de 2007

Metro de Lisboa abre nove estações até 2011

Segundo o relatório e contas de 2006 do Metropolitano de Lisboa, divulgado hoje, com os prolongamentos nas Linhas Azul e Vermelha, a rede de metropolitano de Lisboa é alargada em 9,6 quilómetros.
Na Linha Azul, a concretização da ligação Amadora Este/Reboleira, prevê a construção de um nova estação, um aumento de um quilómetro na extensão da linha, estando a abertura prevista para 2010.
Também na Linha Azul, está prevista para 2007 a entrada em funcionamento da ligação Baixa-Chiado/Santa Apolónia, uma obra que implica a construção de duas novas estações, numa extensão de 2,2 quilómetros.
Na Linha Vermelha, a ligação Alameda/São Sebastião, que inclui a construção de duas novas estações, numa extensão de 1,8 quilómetros, tem abertura prevista para 2009, enquanto a ligação Oriente/Aeroporto, com três novas estações, estará concluida em 2010.
A ligação entre São Sebastião e Campolide deverá estar concluida em 2011, uma obra que implicará a construção de uma nova estação.
O lançamento do concurso público para a execução da empreitada do prolongamento da Linha Azul da estação de São Sebastião a Campolide, deverá ser lançado no decurso do segundo semestre deste ano.
Em complemento, estão previstas a remodelação/ampliação das estações da Linha Verde Areeiro, Arroios, Anjos e Intendente, bem como a conclusão dos interfaces Cais do Sodré e Terreiro do Paço, «a executar pelo Metropolitano de Lisboa por conta da Transtejo e da Refer».
Em 2006, o Metropolitando de Lisboa investiu 54.216 milhões de euros em custos técnicos, 92 por cento dos quais em infra-estruturas de longa duração (49.756 milhões de euros).
Entre as infra-estruturas de longa duração destacam-se as ligações, Baixa-Chiado/Santa Apolónia, Alameda/São Sebastião e Oriente/Aeroporto, actualmente em curso.

Fonte: Lusa/Sol, 29-06-2007

quarta-feira, 20 de junho de 2007

terça-feira, 5 de junho de 2007

Certidão de teor das descrições e de todas as incrições em vigor

No dia em que fiz a minha escritura, e que efectivamente li todos os documentos, deparei-me com algumas surpresas, nomeadamente, na "Certidão de teor das descrições e de todas as incrições em vigor".
Deixo neste blog excertos desse mesmo documento.

Hoje é o Dia Mundial do Ambiente!

Internet à borla chega a seis parques do concelho

Dentro de um mês, seis parques urbanos do concelho da Amadora vão ficar equipados com sistema de Internet de banda larga sem fios que pode ser utilizado gratuitamente sem qualquer limite de tempo, largura de banda ou volume. A instalação será efectuada pela AR Telecom, que ontem assinou um protocolo com a Câmara Municipal da Amadora no sentido de implementar o projecto, à semelhança do que já acontece em alguns jardins de Lisboa. Para aceder gratuitamente basta ter um computador portátil equipado com sistema Wireless (sem fios). Ao ligá-lo dentro do recinto do parque tem automaticamente sinal de Internet de banda larga. Uma forma de "modernizar os nossos jardins", adiantou ao JN o vereador responsável pelos Espaços Verdes na Câmara Municipal da Amadora (CMA), Gabriel Oliveira. Este sistema vai entrar em funcionamento, no Parque Central, no Parque Aventura (Falagueira), na Ilha Mágica do Lido (Venteira), no Jardim dos Aromas (Buraca), no Parque da Atalaia (Damaia) e no Parque Luís de Camões (Brandoa). O projecto "Jardins Digitais" estende-se assim por todo o concelho, de forma a promover a utilização de Internet por parte dos munícipes. "Tratam-se de espaços onde não há centros de Internet nas proximidades (excepção feita ao jardim Luís de Camões), mas cuja proximidade de várias escolas justifica a aposta", esclarece o autarca. Já no que toca à segurança dos utilizadores, Gabriel Oliveira acredita que, "com os patrulheiros, que habitualmente patrulham os espaços verdes, fica garantida", embora considere que, de um modo geral, "os parques são seguros".

Fonte: Jornal de Notícias, 05-06-2007

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Seis jardins com acesso gratuito à Internet a partir de Junho

Os visitantes de seis jardins e parques do concelho da Amadora vão poder, a partir de Junho, aceder gratuitamente à Internet de banda larga, através de equipamentos de suporte a pontos de acesso "wireless", oferecidos pela AR-Telecom.
O jardim dos Aromas e os parques Luís de Camões, Atalaia, Central, Aventura e Ilha Mágica do Lido são os primeiros espaços verdes do concelho a tornar-se "jardins digitais", uma parceria da Câmara da Amadora e da empresa AR-Telecom, cujo protocolo será assinado segunda-feira. Segundo adiantou hoje à Lusa o vereador responsável pelos Espaços Verdes, Gabriel Oliveira, é "muito provável" que o projecto seja futuramente alargado a mais parques, dependendo da adesão do público. Quanto ao eventual receio da população em utilizar computadores portáteis nos jardins, Gabriel Oliveira acredita que a segurança está garantida dentro da normalidade. "Não temos tido problemas de maior. A maior parte dos jardins tem equipas de reformados a tomar conta dos espaços infantis e alguns deles têm também videovigilância", explicou. A instalação de câmeras de videovigilância nos três jardins e 11 parques da Amadora foi uma das propostas apresentadas no passado dia 16 na quarta edição da Assembleia Municipal Jovem, composta por alunos do terceiro ciclo e ensino secundário, que pediram à autarquia mais segurança nas ruas do concelho. Na altura, o presidente da autarquia, Joaquim Raposo (PS), afirmou que o sistema está já a funcionar em quatro parques temáticos.

Fonte: Lusa, 01-06-2007

quarta-feira, 30 de maio de 2007

Planta da Urbanização Casal de Vila Chã


Vila Chã no Google Maps

Amadora e Odivelas ligação por metro de superfície

Composições com capacidade para 120 pessoas vão ligar duas estações do Metropolitano de Lisboa, incentivando o uso dos transportes públicos.
A futura estação de metro da Reboleira e a do Senhor Roubado deverão ficar ligadas por um metro ligeiro de superfície (MLS) dentro de cinco anos, um projecto das câmaras de Amadora e Odivelas, em parceria com empresas imobiliárias, orçado entre 75 e 100 milhões de euros.
O anúncio foi anteontem feito aos jornalistas pelo vereador dos Transportes da Câmara da Amadora, Gabriel Oliveira, à margem da IV Assembleia Municipal Jovem daquele concelho.
Sem avançar pormenores, Gabriel Oliveira explicou que o projecto, apresentado durante o Governo de Durão Barroso, de uma linha de MLS que ligasse Algés, em Oeiras, a Loures "caiu" e que as autarquias de Amadora e Odivelas, ambas socialistas, decidiram avançar "sozinhas" com um outro projecto a realizar em parceria com dois grupos privados: a Chamartín Imobiliária - que está a construir na Amadora o centro comercial Dolce Vita Tejo - e a empresa do sector imobiliário Lusocapital, que, em parceria com a Câmara de Odivelas, vai erguer em Famões, até 2010, um parque de ciência e tecnologia que combina espaços universitários, desportivos e empresariais com áreas residenciais e comerciais.
O projecto, em estudo há cerca de um ano, pretende ligar a futura estação de metro da Reboleira (Linha Azul), na Amadora, à do Senhor Roubado (Linha Amarela), em Odivelas.
O MLS irá ainda ter uma estação no Dolce Vita Tejo, no Casal da Mira, e no parque de ciência e tecnologia do concelho vizinho.
Gabriel Oliveira disse ainda que "a ideia" é que o MLS se estenda até Loures e que "se Lisboa quiser entrar é bem-vinda". "Trata-se de uma tecnologia que não existe em Portugal.
É um híbrido. Completamente não poluente e eléctrico. Um transporte pesado em que cada composição leva cerca de 120 pessoas", explicou.

Fonte: Público, 18-05-2007

Comboios modernizados na linha

A CP apresentou há dias algumas "melhorias" nos comboios das linhas de Sintra e Azambuja, destinadas a aumentar o conforto dos passageiros. A operadora de transporte ferroviário apresentou publicamente 42 Unidades Quádruplas Eléctricas renovadas, que vão ser introduzidas na linha. Para já, este ano, vão ser nove as composições novas a circular. A CP introduziu diversas beneficiações, tanto no interior, como no exterior dos comboios que circulam, "aproveitando a revisão técnica a que são sujeitos a meio do seu ciclo de vida, com o objectivo de garantir a manutenção de um serviço comercial com padrões actuais de qualidade", revela fonte da empresa. Novas pinturas, bancos, pegas e vidros substituídos são algumas das mudanças visíveis nas 42 unidades quádruplas eléctricas que vão circular nas linhas de Sintra e Azambuja.

De acordo com a operadora de transporte, "o conjunto das melhorias decididas nas 42 UQE ultrapassa um investimento global de 18 milhões de euros".

_____
Fonte: Jornal da Região, 29-05-2007

terça-feira, 29 de maio de 2007

Metro até 2010

Em visita às instalações da Bombardier, entre a Reboleira e Venda Nova, Ana Paula Vitorino, secretária de Estado dos Transportes, garantiu que já foi calendarizada a ligação do Metropolitano entre a Falagueira e a Reboleira, numa extensão de apenas 400 metros. Segundo a responsável, tal projecto de investimento poderá estar concluído em 2010.

_____
Fonte: Jornal da Região, 29-05-2007

Hoje é o Dia Europeu dos Vizinhos!

domingo, 27 de maio de 2007

Metro de superfície em análise

Dentro de poucos anos, a Reboleira poderá vir a ter uma das maiores interfaces de transportes da Área Metropolitana de Lisboa. Já servida pelo comboio, a freguesia vai receber a terceira estação de metropolitano do concelho, através da ligação entre a Falagueira e a actual estação de comboios (num projecto cujo estudo de impacte ambiental já está em discussão), e pode vir a ser o local de onde partirá o metro ligeiro de superfície. Depois de o Governo ter anunciado, há vários anos, que este meio de transporte não poluente ligaria Algés (Oeiras) a Loures, passando pela Amadora e por Odivelas, tal projecto nunca passou das intenções. Porém,as câmaras da Amadora e Odivelas decidiram agora avançar. "O primeiro projecto era promovido pelo Governo através da CP,Metropolitano, Carris e das câmaras municipais. Mas não está previsto que avance nos próximos anos", lamenta Joaquim Raposo, presidente da Câmara da Amadora.

Por isso, Amadora e Odivelas já encomendaram um estudo a uma empresa externa, tendo em vista o apuramento do investimento necessário e o traçado ideal. Sem datas e orçamentos definidos, a grande novidade neste projecto passa pelas garantias de financiamento, na sua maior parte, por parte de empresas privadas. Uma dessas parcerias vem do Grupo Amorim, que está a construir, a norte do concelho, o centro comercial Dolce Vita Tejo. Por altura da apresentação à comunicação social da futura área comercial, os responsáveis apresentavam uma estação do metro de superfície no interior do centro como uma das mais-valias do empreendimento. De resto, esta participação é confirmada pelo edil. "O Dolce Vita Tejo é um dos promotores, bem como um outro promotor imobiliário do concelho de Odivelas", explica, referindo-se aos terrenos da COMETNA, em Famões, onde se vai desenvolver um empreendimento misto de habitação, actividades terciárias e um pólo tecnológico. "São dois motores a puxar", salienta. "Tivemos também a disponibilidade do metro de Madrid, para fazer uma parceria, e da Caixa Madrilena, para operar e financiar neste projecto", acrescenta. "Estamos a tratar do nosso concelho", justifica Joaquim Raposo.

Para o edil, este novo meio de transporte, não poluente, "não serve só para chegar de um ponto ao outro. É preciso que apanhe pessoas. Por isso, a ligação ao norte do concelho vai ser muito importante. É este metro que vai servir a Amadora", justifica. Daí que, no concelho, as freguesias da Reboleira, Falagueira, Mina, São Brás e Brandoa sejam pontos de paragem do futuro metro de superfície, cujas composições, semelhantes às que já circulam em Almada, terão capacidade para entre 120 a 240 passageiros.

Questionado sobre se as ruas do concelho estão preparadas para receber este tipo de transporte, Joaquim Raposo garante que não haverá problemas. "Há espaço canal porque este sistema vai ter prioridade sobre os veículos", justifica.

O futuro metro ligeiro de superfície vai "utilizar tecnologia que não existe em Portugal, e que mesmo no resto da Europa só existe em três países: um veículo híbrido, eléctrico, completamente não poluente, que tem a facilidade de um autocarro e a qualidade do metro", explicou Gabriel Oliveira, vereador responsável pelo pelouro dos transportes.O vereador adiantou ainda que a nova linha deverá ser posteriormente estendida ao concelho de Loures e poderá também fazer a ligação entre as linhas Azul e Amarela do Metropolitano de Lisboa, através das estações Amadora Este e Senhor Roubado, respectivamente.

Contactado pelo JR, o presidente da Câmara de Oeiras, uma das autarquias que iria beneficiar com o primeiro projecto do Governo, diz não estar preocupado com as intenções de Amadora e Odivelas. "Acho que fazem muito bem, porque nestes anos todos não se fez nada", explica Isaltino Morais. O edil vizinho defende o prolongamento do SATUO , que apenas funciona entre Paço de Arcos e o Oeiras Parque, como prioridade, "mas lá mais para o final do ano". "Quando a Câmara de Lisboa estiver em pleno exercício, vou reunir com Lisboa e Amadora para avançarmos com um projecto semelhante entre Algés, Buraca e Pontinha", acrescenta o autarca.

_____
Fonte: Jornal da Região, 22-05-2007

Concurso público para elaboração de projecto das instalações E.B.1, J.I. e Creche da Vila Chã – aprovar as peças concursais

Aprovada, por maioria,
- O Anúncio, Programa de Concurso e Caderno de Encargos, anexo à Informação n.º 1130, que se dá por inteiramente reproduzida;
- O custo das peças patenteadas a concurso, no valor de 350,00 €, com IVA incluído;
- A designação nominal do júri do concurso nos termos constantes da Informação n.º 1130.

_____
Fonte: Boletim Municipal nº 7, 16-08-2006

Concurso público para elaboração de projecto das instalações da E.B.1, J.I. e Creche da Vila Chã – abertura

Aprovada, por unanimidade,
- A abertura de Concurso Público para “Elaboração do Projecto das Instalações da E.B.1, J.I. e Creche da Vila Chã, cujo valor estimado é de 175.000,00 €, ao qual acrescerá o IVA à taxa legal em vigor; nos termos da Informação n.º 453/2006 do DOM/DE, que aqui se dá por inteiramente reproduzida;
- A composição do júri do concurso, bem como a delegação neste da competência para a realização da audiência prévia dos concorrentes.

_____
Fonte: Boletim Municipal nº 6, 17-07-2006

sábado, 26 de maio de 2007

Escola Cardoso Lopes acolhe parceiros do Comenius

A Escola Básica 2.3 Cardoso Lopes, na Mina, acolhe os parceiros europeus do projecto Comenius em que participam, intitulado «As TIC como ferramenta eficaz para a “aprendizagem independente”/ autonomia de aprendizagens». As actividades programadas decorrem entre 21 e 23 de Maio.

Trata-se da terceira reunião deste projecto, a qual coincide com o final do primeiro ano de actividades. A programação destes três dias de trabalho inclui a avaliação global das iniciativas do período, a preparação do próximo ano, bem como «a observação de aulas baseadas em recursos TIC (tecnologias de informação e comunicação) produzidos pelos docentes».
A candidatura ao projecto de desenvolvimento escolar Comenius resultou de uma participação da coordenadora da Biblioteca Escolar/ Centro de Recursos Educativos num seminário realizado em Varsóvia. O projecto seria aprovado em Setembro de 2006, com a possibilidade de se prolongar por mais dois anos, e integra cinco escolas: a Básica 2.3 Cardoso Lopes, a Básica 2.3 de Santo António, no Funchal, a Filip Neri Middenschool, em Houthalen (Bélgica), a Easington Community School, em Durban (Reino Unido) e a Aras Skule, em Austrheim (Noruega).
Maria Filomena Rocha é a coordenadora do projecto na Escola Básica 2.3 Cardoso Lopes, cujo conselho executivo é presidido por Maria Conceição Mateus. Todavia, o projecto mobiliza mais participações na escola. «Todos estamos empenhados e mobilizados para fazer deste encontro um sucesso a nível organizacional mas é, principalmente, uma sucessão de momentos de formação enriquecedores para os professores», afirmam os promotores. Os professores da escola «buscam incansavelmente novas estratégias com vista à melhoria real dos resultados dos alunos». Realizaram-se já duas reuniões do projecto, uma em Novembro, na Bélgica, organizada pela escola coordenadora, e outra em Janeiro, no Funchal. O pressuposto deste projecto é a partilha de experiências a nível cultural e pedagógico.
Os parceiros pretendem promover e sedimentar metodologias que facilitem uma aprendizagem cada vez mais autónoma e consciente, recorrendo essencialmente às TIC. Através de métodos inovadores e recursos pedagógicos alternativos esperam que as escolas criem ambientes de aprendizagem mais eficazes, combatendo o insucesso e a desmotivação e promovendo a literacia da informação.
A vertente de formação do pessoal docente e a sensibilização dos decisores locais são componentes essenciais do projecto, o qual terá como produto final a construção de um website educacional agregando, entre outros conteúdos, todos os métodos e materiais produzidos ao longo dos três anos da sua duração.

Fonte: Notícias da Amadora, 17-05-2007