Colabore com o blogue

A partilha de informações e novidades são uma óptima forma de conhecermos melhor o local onde vivemos. Se tiver interesse em colaborar com o blogue, por favor envie as suas mensagens para o nosso contacto.
Para conseguirmos ter o que comprámos, é dever de todos os vizinhos zelar pelo cumprimento do plano de urbanização do Casal de Vila Chã e a correcção de erros já detectados.

Acompanhe os comentários a Promessas por cumprir.

domingo, 8 de março de 2009

Vandalismo: os primeiros "graffitis" em Vila Chã

Sou residente nesta Urbanização e tenho verificado que o bairro tem vindo a apresentar sinais de degradação.

Sendo um bairro novo, com arquitectura interessante e com cuidado na manutenção dos espaços verdes é inadmissível que comecem a aparecer rascunhos/assinaturas (vulgo graffitis) em alguns edifícios. Reparei, nos últimos dias, que os lotes 1, 26 e 55 já foram vandalizados por bombers (indivíduos que riscam as paredes dos edifícios com sprays, limitando-se a deixar assinaturas e rascunhos).

Como sabem, este problema tem geralmente um efeito de bola de neve, sendo geralmente o primeiro passo para o desenvolvimento de um bairro degradado, acessível ao vandalismo, e onde as nossas casas sofrem claramente uma franca desvalorização.

Faço aqui um apelo ao Moinho de Vila Chã – Actividades Imobiliárias, Lda, como entidade promotora e titular do alvará deste loteamento para fomentar a sensibilização para este problema. Apelo ainda a todos os residentes e promotores/construtores pertencentes a esses lotes que limpem as fachadas o mais rapidamente possível, assim como procurem denunciar às autoridades competentes estes bombers sempre que os encontrarem a vandalizar os edifícios e que sensibilizem.

Lote Amarelo

19 comentários:

Anónimo disse...

Os "graffitis" iriam aparecer, mais tarde ou mais cedo. Não é um problema da Amadora, é de toda a AML. Basta ver como está os bairros ditos tradicionais de Lisboa, por exemplo.

Lote Amarelo disse...

Não precisamos de ver tudo à nossa volta como se fosse algo inevitável e não precisamos de aceitar tudo, como se não houvesse nada a fazer. Talvez seja por isso que os problemas não se resolvem... Cruzar os braços é fácil, mas não é disso que nós precisamos. Podemos viver num sítio melhor e está nas nossas mãos contribuir para que isso aconteça. Se não formos nós a fazê-lo não sei quem fará.

Anónimo disse...

Sei que existem Empresas que prestam serviços de limpeza de graffitis. No Parque das Nações sempre que rabiscam as fachadas dos edificios, aparece alguém para os limpar no dia seguinte. Mas como tudo tem um preço, também recomendo que moradores dos lotes afectados o façam ou então que peçam a alguém para o fazer. O que esses tipos gostam é de exibir as pinturas que fazem. Se no dia seguinte já lá não estiverem, dificilmente voltam as mesmo lugar para repetir a brincadeira. Cumprimentos.

Vila Chã disse...

Limpeza do Bairro Alto é "luta de resistência" diz António Costa:

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1368909

Público

Sandro Correia disse...

O mal é ninguem se preocupar com isso. A indiferença é a culpada. Moro junto a vila chã na rua branquinho da fonseca,o meu prédio foi totalmente pintado no ano passado e,claro está já apareceram os ditos vandalizadores a sujar as paredes. Falei do caso numa reunião do condominio mas..qual não é o meu espanto ninguem se importou minimamente. Se a fachada tivesse sido limpa logo no dia seguinte talvez os vândalos desistissem. Assim ainda lhes dão mais força pra prosseguirem a sua ACTIVIDADE CRIMINOSA.

Lote Amarelo disse...

Exactamente! A indiferença é responsável pelo aumento do vandalismo. Se ninguém se importar com isto, passamos rapidamente a ser alvos fáceis e aumenta a probabilidade de voltar a acontecer. Faço aqui mais uma vez o apelo: lotes 1, 26 e 55, por favor não fiquem indiferentes a este problema e mandem limpar os "graffitis".

Anónimo disse...

Boa tarde.
Julgo que hoje em dia já existem também tintas anti-graffiti.

Anónimo disse...

No outro dia ia a caminho da mercearia e vi,julgo, ser um funcionário de uma agência imobiliária a efectuar a limpeza de um grafitti de um dos seus postos de vendas. Ora, se todos fossem assim as coisas na urbanização seria bem melhor.. Digo eu. Sr.s construtores limpem aquilo que é vosso.

Miguel Maurício disse...

Hoje quando vinha para a minha residência deparei-me com um triste cenário. Na rua Pedro Alvares Cabral junto à rotunda está um contentor do lixo completamente carbonizado porque alguns engraçadinhos sem piada nenhuma resolveram deitar-lhe fogo!! Se já vinha um bocado mal disposto ( a selecção ajudou..) ainda pior fiquei. Não entendo como é que numa rua que deve ser a mais movimentada desta zona onde estão sempre a passar automóveis ninguem diz ou faz nada. Ou seja é a IMPUNIDADE TOTAL. Os vândalos podem fazer tudo porque sabem que toda a gente tem medo,se não têm medo estão-se nas tintas,e sabem que mesmo na infima hipótese de serem apanhados na sua senda criminosa com as leis de brincar que existem neste Portugal nada lhes acontece e num ápice estão cá fora de novo a prevaricar. É triste mas é assim. Há-de haver quem pense "mas é só um caixote do lixo,que se lixe" mas atenção,hoje é um caixote do lixo,amanhã é um automóvel vandalizado,depois são os graffitis,depois é um assalto e por aí fora.. Tudo se resolveria com mais policiamento,ou seja policiamento que se visse realmente nas ruas,que transmitisse SEGURANÇA às populações. Moro aqui junto a vila chã na branquinho da fonseca,costumo ir tonmar café à urbanização,fazer compras etc.. e NUNCA vi um policia a pé a patrulhar as ruas. Enquanto assim for estamos mal..

Miguel Maurício disse...

O prédio da cervejaria Marés Vivas já está pintado com os malditos graffitis ( a que alguns iluminados chamam arte urbana,EU CHAMO-LHE VANDALISMO..) mas pelos vistos ninguém vai fazer nada. No outro dia li uma noticia de jornal sobre o tema. Nela se mostrava como duas companhias de transportes ( a CP e a Fertagus) lidavam com o mesmo assunto com diferentes resultados. A CP opta por deixar os comboios a circular mesmo estando pintados até que haja oportunidade para os limpar. O resultado é que os seus comboios são alvo SISTEMÁTICO de ataques por parte dos vândalos das tintas. A Fertagus por seu turno opta por uma estratégia diferente. Retira de circulação o material circulante vandalizado para ser limpo e novamente posto ao serviço. Resultado: diminuição significativa das investidas dos "pintores" do spray. Isto mostra que se limparmos as fachadas SEMPRE que seja necessário eles acabam por desistir. Se nada fizermos tudo piora. Pelo menos assim mostra este estudo em que as cobaias foram os ditos "malucos das tintas" :-) Agora a sério toca a limpar os prédios para mostrarmos a estes meninos que não são eles que mandam no nosso bairro,na nossa freguesia,na nossa cidade que queremos limpa e asseada.

Vila Chã disse...

Caros vizinhos,

Não deixei de reparar que o lote 1 tem mais "tags" (assinaturas).

Vizinhos (lote 1), por favor, travem a vandalização, pois esta desvaloriza os vossos bens, assim como dos vizinhos mais próximos.

Força!

Gonçalo disse...

Olá a todos,

Grafitar em propriedade alheia é crime e por tal tem que ser punido. Já existem materiais de construção que oferecem uma boa resistência aos sprays, mas de facto, temos que ser reactivos e apagar logo qualquer marca.
Como preservação de um bem que vai demorar a pagar para o resto da vida, temos todos que reagir face a isto, de modo a que estes marginais percebam que "isto" não é propriedade deles e que pode haver consequências.
Relativamente ao comentário do Exmo. Sr. Miguel Maurício, não sei se sabe, mas o graffiti já é considerado uma expressão artística desde os anos 50, quando foi descoberto nuns murais situados no México. Desde lá que tem vindo a ser desenvolvido e convido-o a ver pela internet alguns trabalhos. É óbvio, que existem suportes legais para o fazer...como nota de rodapé: um dos maiores artistas plásticos de todos os tempos, pintou algumas das suas primeiras obras nas paredes de um café em troca de uma refeição, pois as pessoas da altura consideravam a sua arte infame.
Hoje em dia, Pablo Picasso é uma referência.

Vila Chã disse...

Caros vizinhos do Lote 1,

Em nome deste blogue felicito-vos por demonstrarem que em Vila Chá é possível combater o vandalismo na forma de "graffitis".

Cumprimentos

natylr disse...

Ola Amigos, tive a honra de conhecer esse lindo lugar que é Vila Cha, tenho parentes nesta aldeia e é onde adoro passar minhas férias. Seria muito triste ver este local todo graffitado, aqui no Rio de Janeiro (onde vivo) existe muito disto colocando em risco a beleza da cidade. Espero que resolvam. Abs

Vila Chã disse...

Caros vizinhos,

Existe uma nova "tag" (assinatura) na urbanização, desta vez no Lote 73.

Cumprimentos.

Vila Chã disse...

Caros vizinhos,

Quem ainda não reparou nas novas "tags" (assinaturas) nos Lotes 1, 26, 27 e 28? Impossível não terem reparado!!! São gigantes, berrantes, ..., numa só palavra: horríveis!

Vizinhos, por favor, travem a vandalização, pois esta desvaloriza os vossos bens, assim como dos vizinhos mais próximos.

Mãos à obra!!!

Anónimo disse...

Sou morador do lote 27 e já estamos a tratar, de boa vontade, dos grafitti lá colocados.

Claro que são "aberrantes e gigantes, numa só palavra: horríveis", e todos concordam que têm de ser removidos, mas é algo que entra no orçamento do prédio e no bolso de cada um, não basta dizer "impossível não terem reparado". Bem que se escova, mas não sai com facilidade!

Anónimo disse...

Verifiquem se o vosso seguro não contempla actos de vandalismo....

Vila Chã disse...

Caros vizinhos,

Os nossos vizinhos dos Lotes 1, 26 e 27 não cruzaram os braços e demonstraram que é possível manter a fachada do edifício em que habitam limpa de "tags" (assinaturas). Parabéns!

Esperamos todos que os vizinhos do Lote 28 não desistam.

Cumprimentos.