Colabore com o blogue

A partilha de informações e novidades são uma óptima forma de conhecermos melhor o local onde vivemos. Se tiver interesse em colaborar com o blogue, por favor envie as suas mensagens para o nosso contacto.
Para conseguirmos ter o que comprámos, é dever de todos os vizinhos zelar pelo cumprimento do plano de urbanização do Casal de Vila Chã e a correcção de erros já detectados.

Acompanhe os comentários a Promessas por cumprir.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Falta de civísmo ou educação???

É impressão minha, ou a Avenida Fernando Valle (mais propriamente junto ao lote 31 - O da Farmácia Carlos), está-se a tornar uma "bandalheira" autêntica. Começo a duvidar se é falta de civismo ou se é mesmo falta de educação da juventude?
Já praticamente não passa um dia sem que junto a este lote esteja a dita "juventude" com os seus carrinhos do Xuning perdão, tuning, com música alta, como se os moradores daqui gostassem de tal género musical ás tantas da noite e não tivessem de acordar cedo no dia seguinte, quiçá para trabalhar. De seguida, colocam-se a falar... até ás tantas da noite, como se tivéssemos interessados na conversa, ora pois. Até já houve quem utilizasse um megafone à meia noite e meia para falar (cá para mim, acho que a "juventude" anda é surda). Por último, já não bastava a música e a conversa, ainda se põem a fumar aqueles cigarrinhos para rir...depois é só ver as figuras tristes que fazem (além daqueles que já fazem no estado normal). Agora falando a sério, deixo aqui o contacto da Esquadra da PSP da Mina Tel: 21 4929590 para quem quiser apresentar queixa, é fácil, não custa nada (só o preço da chamada) e não é preciso identificar-se, é só pedir para que o carro patrulha passe por aqui. Talvez comecem a ganhar o hábito de passar até mais vezes, quem sabe???

Cumprimentos aos bloguistas e moradores da urbanização,

André Matos


____
Nota: e-mail enviado pelo André Matos

26 comentários:

Anónimo disse...

Cheguei a marcar o numero, só não liguei porque foram-se logo embora e achei que não valia a pena pois quando chegassem não iriam encontrar nada, é uma situação bastante incomoda até pelo "mau aspecto" que dá, não comprei aqui casa para sair do prédio e ver meia dúzia de meninos aos pulos com a mala do carro aberta a dançar no meio da rua...bem que podiam fazer isso no bairro deles...

Hoobit disse...

Meus caros, eu sou do lote 31 e já tinha reparado nessa situação, mas como nunca me incomodou não tomei nenhuma atitude, mas enquanto não existirem algumas rondas da psp naquela zona será sempre assim.

Anónimo disse...

Passo junto ao bairro Sta Filomena à noite e é bem mais sossegado do que aqui a avenida. É que ás 6ª e Sábados à noite, isto aqui parece uma creche. Temos de voltar ao tempo do ...lá vai águaaaaaa

Anónimo disse...

é isso e as festas ao sábado no lote 31, especialmente em dias de jogos do SCP, com matraquilhos e gritos constantes em alguns andares da frente. a casa é nova, anda tudo animado, e ate se compreendem algumas vozes mais altas e alegres, mas as pessoas não se podem comportar como animais aos gritos e saltos e esquecerem-se que existem vizinhos no prédio. qq dia aparece a policia á porta, mesmo antes das 24h.

Sobre os barulhos de megafone, as conversas em altos berros, o ajuntamento de carros tuning que se gera especialmente nesses dias, e o amontoar de abanões que a grade da frente do 31 sofre, já vi a dona do 100Stress ser avisada que directa ou indirectamente são culpados da situação e com toda a razão. Esta situação se continuar é vai gerar protestos formais de muitas pessoas.

Hoobit disse...

Acho piada ao facto de as pessoas criticarem os outros por fazerem festas com os amigos em casa ou mesmo de terem cães porque ladram. Concordo que hajam limites e que o respeito é fundamental, mas se querem viver em "dormitórios" não é ali que devem estar. Eu tenho uma profissão por turnos e não me queixo, se calhar é pela qualidade da casa que abafa bem o barulho.

Saudações construtivas e não destrutivas.

Anónimo disse...

Não critico quem faça festas em casa, critico é quem ultrapassa os limites. Eu tambem trabalho a qualquer hora do dia, seja 5 da tarde ou 5 da manha. Também faço festas em casa, mas tenho a preocupação do barulho. Não é a jogar matraquilhos ás 23h30 que se tem respeito pelos vizinhos. Já dizia o ditado "A liberdade de uns acaba onde começa a dos outros". Acho que é isto que as pessoas hoje em dia não entendem e esquecem-se que há crianças, idosos e já agora, quem trabalhe no dia seguinte.

Cumprs

Anónimo disse...

Boa tarde!

Eu tb sou moradora em Vila Chã e realmente já reparei em ambas as situações...

Sinceramente os miudos na rua preocupam-me mais do que as festas que os vizinhos dão nas suas casas...afinal..."uma vez não são vezes" e eu tb já tive amigos em minha casa e por vezes o entusiasmo e a diversão adormecem o cuidado e a preocupação...uma vez por outra até faz bem ao espirito...

Não estou a dizer que não respeito a opinião de quem se sente incomodado com o barulho dos vizinhos...porque quer uma situação quer a outra (os miudos na rua ou os vizinhos na varanda/terraço) incomoda quem quer dormir...mas penso que o mais importante destes comentários é mesmo o sentimento de não ser benéfico para a urbanização que a juventude de outras zonas da Amadora escolha aquelas ruas para seu lugar de "festas no carro" porque outros problemas para além do barulho poderão ir surgindo!!

Se já se fala em insegurança...não sei se deixarmos esses aglomerados de jovens cheios de adernalina habituarem-se a pararem por ali não poderá agravar esta situação!!

Anónimo disse...

entao bom dia vizinhos.
isto é conversa de mais por tao pouco barulho ha em todos os locais e jovens na rua tb.
estamos aqui a armar aos "queques" quando nao passamos tb de uns pobretanas pois se queremos sossego compramos uma vivenda ali para sintra ou para sesimbra ou entao vamos viver para um codominio de luxo em lisboa onde ha segurança 24 horas e um T3 custa 750 mil euros OK. quando nao ha dinheiro nao se pode pedir muito.

Anónimo disse...

Nem mais...

Rui

Hoobit disse...

Tenho que citar este comentário "estamos aqui a armar aos "queques" quando nao passamos tb de uns pobretanas pois se queremos sossego compramos uma vivenda ali para sintra ou para sesimbra ou entao vamos viver para um codominio de luxo em lisboa onde ha segurança 24 horas e um T3 custa 750 mil euros OK. quando nao ha dinheiro nao se pode pedir muito."
Concordo plenamente...A diversão não faz mal a ninguém, apenas tem que ser controlada...Por mim até podemos alugar um restaurante ou um café e fazemos a festa com a vizinhança :)
Em relação ao tunning não critico, mas já assisti a corridas na rua principal e isso sim é preocupante.

Saudações meus caros.

Anónimo disse...

Caros vizinhos, lá porque não passamos de uns pobretanas, não quer dizer que não tenhamos direito ao sossêgo que os "queques" têm. É tudo uma questão de respeito pelo mais próximo. O dono da mesa dos matrecos podia era organizar um torneio com os vizinhos, mas só até às 23h! Cumprimentos a todos! LP

Marco disse...

Caros vizinhos…
Por experiência pessoal, quer profissional, estes grupos têm que ser levados a sério, um pequeno grupo dá lugar a um grande ou a vários, e dentro de algum tempo uma situação perfeitamente controlável, passa a incontrolável.
É de início que se corta o mal pela raiz, não permitindo desde logo o enraizamento destes grupos.
Por norma estes grupos de jovens provocam barulho, discussões, agressões, insultos aos moradores e ou entre eles, consumo de álcool e de estupefacientes na via pública, etc...
Algumas pessoas falaram de “tunning”, o que leva a duas situações, “street racing”, corridas na via pública, ou a demonstrações de sistemas de som (música muito alta).
Como tal é de início que tem que se "combater" estas situações, não ignorem contactem a Policia.
Podemos ter uma urbanização onde os nossos filhos possam ter um ambiente aprazível e não ir à janela e dar de caras com estas cenas lamentáveis.

Anónimo disse...

Nem mais Marco...

Anónimo disse...

Parabéns pelos comentários.... São todos mt cuidadosos... N citam nomes... Vamos controlar a situação? Claro, todos pertencemos aos quadros da Policia de Segurança Publica, não é assim? Quando assistirmos a "cenas lamentáveis" vamos lá e mandamos os ditos Senhores e Senhoras para casa, certo? Não me parece! Só chamando a policia... Ou fazendo queixa.... Mas sempre contra os "arruaceiros" nunca contra quem não tem a culpa, certo? O "Lá vai Água", pode causar outro género de problemas, correcto? Quanto aos matraquilhos, não me parece um problema pois n acontece todos os dias, nem todas as noites, são festas pontuais!!!! Não exagerem, caem no ridiculo e têem mesmo que ir morar p uma vivenda na Quinta da Marinha... Se puderem, claro! Estamos na Amadora, que apesar de tudo é sempre uma boa escolha para morar!!! Não acham? É pena é que TODAS as ruas neste bairro façam tanto eco pela disposição dos prédios... É pena, mas agora já comprámos as nossas casinhas, não podemos mudar e temos que fazer barulho doutra forma... Vamos ser os policias do nosso bairro, ok?

Anónimo disse...

Como moradora na R.Fer.Valle, vou exprimir a minha opiniao.
Como todos os moradores sabem este bairro está a ser habitado principalmente por casais novos e q.por consequencia irão constituir familia q serao os futuros Jovens deste bairro. Para q bairro será q as crianças (futuros jovens) deste bairro irao começar a parar? para St.Filomena?ou para um q fique bem loge do olhar dos seu papás.Se ás
6ªs e Sab.á noite parece uma creche, entao ñ é mauprq nas creches estao as crianças, as inocentes q ñ sao maldosas só sao divertidas."Lá vai agua".Sera q este anonimo trata assim as crianças? a baldes de agua? Espero q neste bairro ñ abram Bares/Discotecas e afins prq estas coisas sao mt desejadas mas á porta dos outros, para q cada um possa ir divertir se e fazer barulho á vontade sem ser conhecido pelos vizinhos. Para terminar. Os donos do 100 Stress/Ninho D`Aguia/Pao Mel/Mares Vivas/Petiscos Celestiais ou de outro estab.qlq existente em Vila Cha, tem com os problemas do bairro. Santa paciencia, qlq dia tb sao rsponsaveis pelos assaltos, q ja foram alguns, nas lojas, nas vossas garagens.É facil qd ñ conseguimos resolver os problemas emporra los para os outros
Vamos ser coirentes srs moradores

Iola disse...

Pois, á noite só mesmo com as portas e estores fechados é possivel tentar abstrair do que se passa lá fora...

No meu tempo de adolescente os charros eram fumados ás escondidas, agora é no meio da rua... no meu tempo se um adulto repreendesse mudáva-se de atitude ou de sitio(eheh),.... no meu tempo os pais (ainda) não davam Tudo aos filhos adolescentes, no meu tempo não havia carros-que-fazem-mais-barulho-do-que-os-aviões, equipados com rádios que-acordam-crianças-em-sono-profundo nas mãos de adolescentes.
Enfim, isto que presencio todas as noites na rua onde vivo, faz-me reflectir e perceber, que a educação moderna de pais para filhos, a troco de não "revoltarem" os seus meninos(as) com os "nãos" que forem necessários, está a tomar proporções de falta de autoridade e de respeito sem limites...
Não quero que daqui a uns anos os meus filhos sejam um daqueles "putos estupidos" a falar em megafones á 1h da manha...

Iola disse...

Ah, quanto a matraquilhos e festas em casa de vizinhos.
Todos têm direito aos seus momentos de "festãnça", mas haja respeito pelo barulho de uns e pelo silêncio dos outros.
Não é um a conversa animada que incomoda ninguém, mas gritos selvagens até ás 2 da manha já se torna falta de respeito pelos outros.

Anónimo disse...

A situação do 100 stress está a ficar cada dia pior, são gritos até ás tantas, barulho dos carros, bater nas grades, arrastar cadeiras e sofás, o ambiente está a ficar do piorio. Há que haver respeito por que trabalha e quer descansar. Apelo a todos que nos juntemos e se faça um abaixo assinado para acabar com esta situação. Basta fechar ás 21.00.

Anónimo disse...

Eu nao tenho nada a ver com o 100 Stress mas o sr (sra) dizer isto tudo e dar-se como anonimo digo lhe que so demonstra que tem fala de caracter. Eu tb.sou moradora no Lt 31, sou cliente do 100 Stress e nao me sinto minimamente incomodada. Tenho ido ao cafe durante e depois nos dias dos jogos de Portugal e acho que todos os clientes "maioria jovens" que la estao sao todos pessoas alegres, bem dispostas, ainda nao vi la faltas de respeito nem falarem com asneiras. Acho normalissimo nos dias dos jogos haver mt mais barulho e isso ve se em qlq lugar. Alem disso as horas de fecho so aos donos diz respeito ou o sr....sra, tambem quer que lhe mandem fechar as suas janelas as 21h? Haja paciencia para tanta incompreensao e maldade
Uma anonima para si

Anónimo disse...

Agradeço que publiquem criticas construtivas... Só assim é possivel viver em harmonia com vizinhos!!!! Tempos houve em que havia mt barulho na Av. Fernando Valle à noite... Mas depois de uns pés de orelha com alguns responsáveis pelo unico estabelecimento aberto à noite, onde posso ir beber um café com os amigos e dar dois dedos de conversa a sguir a um belo jantar; a situação ficou resolvida... Nunca mais me senti incomodada com o barulho na rua... Quanto aos sofás só são arrastados de manhã! Que é quando a D. Ana e o Sr. Bruno fazem a limpeza... Para não incomodar... Vamos ter calma e pensar que os outros também estão a trabalhar... Talvez uma conversa com os proprietários, sem gritarias ou ameaças resolvam tudo!

Vila Chã disse...

Caros vizinhos e leitores,
Acho que este tema já foi largamente debatido.
É notório que há vizinhos verdadeiramente incomodadas com o ruído na Avenida Fernando Valle e alguns insinuam que a culpa é dos donos do café, muitas vezes referido nos comentários. Porque não lhes expõem as suas preocupações? A minha opinião sobre este assunto já foi expressa no blogue, mas não me parece que o problema esteja nos donos a não ser que estes dêem força a situações desagradáveis (o que duvido) ou não cumpram o horário de fecho, o que desconheço qual seja.
É verdade que algumas vezes existiu mau ambiente na avenida porque algumas pessoas não conhecem os limites. Não são as gargalhadas, o festejo dos golos de Portugal, o bater dos copos num brinde à nossa vitória ou uma boa partida de matraquilhos em dia de aniversário, mas sim os excessos na demonstração dos sistemas de som de automóveis, dos megafones, dos “charros” fumados à porta de habitações, da velocidade alucinante dos “tunning” entre outras situações que criam o verdadeiro mau ambiente. Não me parece que as situações associadas ao mau ambiente se passem dentro do dito café, pelo menos desconheço. Se é provocado pelos seus clientes não vai ser fácil aos donos controlarem a situação. O que posso sugerir é fazer passar aos seus clientes as suas preocupações e a dos moradores na esperança que alguém os oiça. O que posso sugerir aos nossos vizinhos é serem mais activos, isto é, sempre que surjam situações condenáveis que não queremos ver à porta de nossas casas ou no bairro informem a polícia, eu próprio já o fiz por situações diversas. Se a resolução desses problemas está ao alcance dos donos do café exponham as vossas preocupações, pelo que conheço certamente que vos vão ouvir com “fair-play”.
Agradeço mais uma vez a vossa moderação nos comentários. Os insultos são censurados.

Anónimo disse...

Finalmente um comentario digno. Bem escrito, e imparcial.
Parabens ao dono deste blog. Todos os bloguista deveriam de ler este comentario.

Anónimo disse...

Ora então boas noites!
Gostaria de saber o que é que os comerciantes desta zona têm a ver com o que se passa fora das suas 4paredes, pois a meu ver, os donos dos estabelecimentos estão a trabalhar para ganhar o seu "pão do dia-a-dia" e não para dar educação aos filhos dos outros!!
Eu como frequentador do 100 stress, Vinyl, entre outros...posso afirmar que os donos destes são pessoas impecáveis, e que se a preocupação destes fosse educar os filhos dos outros nem valia a pena ter as portas abertas. Sempre houve regras para tudo, como também existem horários de funcionamento. E alguns destes estabelecimentos já existiam muito antes de existir moradores nos prédios. Assim sendo, porque devem estes mudar o horario? Já lá vai o ditado "Quem está mal, muda-se!!!". Assim sendo, deixem-se de criticas e confrontos com os comerciantes desta zona...pois senão forem estes, onde vão beber café, e lanchar e etc?? À Marina de Cascais?? Comprassem lá casa!!!!

E tenho dito...
Beijos e Abraços....

Tiago disse...

boas noites...

e mesmo muito feio, qualquer habitante da vila cha querer fechar estabelecimentos as 21h da noite....senao vejamos, os senhores moradores trabalham das 8h as 20h (estamos a supor), e os "jovens-estudipos" (oque acho muito feio insultar pessoas sem as conhecerem) "nao podem" frequentar a vila cha... de que vivem (por exemplo) os donos do 100 stress??

Se querem tanto o vosso sossego nocturno so tem duas opcçoes: ou compram casa num condominio fechado ou entao os senhores moradores fazem uma "vaquinha" e compram umas grades electrificadas para por a volta da vila cha, assim um genero de Jurasic Park....

Por amor de Deus....

Quanto aos jovens que fazem barulho (entre outras coisas), a culpa nao e nem do 100 stress nem do vinyl nem dos toldos da bella bellissima que destoam do predio( desculpem mas esta so deu para rir) a culpa e sim da mentalidade dessas pessoas porque com certeza que os pais as educaram, mas senhores moradores a noite quando existir esse tal barulho chamem a policia, agora nao culpem é outros grupos de jovens que saem do 100 stress e ficam um bocado na rua a conversar...porque acho que muitos moradores, tb gostam de ir a um cafe e ficar um bocado na conversa na rua, e nessas alturas tambem nao pensam nas pessoas que estao em casa a descansar...

Adeus Ate Um Dia,

Tiago (frequentador do 100 stress)

Anónimo disse...

Essas pessoas que chamam a policia por causa do barulho tb teem filhos. Deus queira que um dia os vizinhos nao tenham que chamar a policia por causa dos filhos deles e por coisas bem mais graves que o barulho.

Haja paciencia

Vila Chã disse...

Caros vizinhos e frequentadores do bairro,
Este tema já foi muito debatido e está a tornar-se demasiado repetitivo. Como qualquer bom democrata, penso que a liberdade de um termina quando colide com a liberdade de outro seu semelhante.
Estamos no verão e o "pessoal" solta-se e por vezes excede-se e depois são "forçados" a dispersar. Julgo que os vizinhos não estão preocupados com o "pessoal", até porque a grande maioria dos vizinhos são jovens, estão sim preocupados com o volume das conversas, com as substâncias ilícitas e a quantidade de garrafas e copos na via pública.
Cumprimentos.